O famoso empresário Eike Fuhrkei Batista da Silva, 60 anos, conhecido mudialmente pela sua ascensão meteórica como empresário do ramo da exploração da mineração, petróleo, gás, energia, carvão mineral, foi do ápice a derrocada em poucos anos. Ele viu seu império ruir em 2015 quando teve seus bens e de sua família bloqueados pela justiça e desde então já fez parte de vários escândalos. Hoje, Eike Batista se entregou a Polícia Federal do Rio de Janeiro.

Lembrando que o ex-bilionário era considerado foragido desde a última sexta-feira (27), quando foi deflagrada mais uma operação da investigação #Lava Jato, denominada Operação Eficiência.

Publicidade
Publicidade

Ela investiga os casos de propina e lavagem de dinheiro envolvendo o ex-governador do Rio de Janeiro, o peemedebista Sérgio Cabral, que já se encontra preso na unidade penitenciaria de Bangu 8.

Eike Batista encontrava-se fora do Brasil desde a última quinta-feira, e retornou de Nova York nesta segunda-feira e assim que chegou ao aeroporto do Rio de Janeiro foi detido pelos agentes da Policia Federal e encaminhado ao Instituto Medico Legal -IML onde passou por exames de corpo de delito e depois levado ao presidio Ari Franco, em Águas francas na zona norte, e que possui uma galeria que é destinada a presos federais que não possuem nível superior, onde mais tarde, após triagem ainda realizada no Ary Franco, foi transferido para uma unidade presidiaria de Bangu 9.

O empresário que é suspeito de lavagem de dinheiro e corrupção ativa, demonstrou estar calmo e sereno durante todo o trajeto da viagem Nova York - Rio de Janeiro, inclusive tendo dormido um pouco durante a viagem, concedeu entrevista ao repórter da Globo News ainda no avião.

Publicidade

Eike afirmou esta retornando ao Brasil para prestar as devidos esclarecimentos a justiça brasileira, e diz acreditar não ter cometido #Crime e nem ter feito nada ilegal e elogiou a operação Lava Jato, que segundo ele esta passando o Brasil limpo. No decorrer da entrevista deixou claro que vai falar tudo que sabe e poderá comprometer muita gente poderosa. #Sergio Moro