Zumira Teresa de Jesus é uma simples senhora da cidade de Minaçu, no estado de Goiás. Recentemente, a idosa andava pelas ruas de sua cidade, quando acabou tropeçando. Pela idade, ela acabou não percebendo uma motocicleta. O veículo é de Eusssandro Ferreira Nascimento e estava posicionado na calçada, o que é proibido pela Lei Nacional de Trânsito. Zumira, que é conhecida como Maria na região, estava ao lado do esposo, o senhor Santana Pereira dos Reis. Ela, no entanto, não esperava que o fato de esbarrar em uma moto geraria tanta raiva do dono do veículo.

Segundo Dona Maria, o dono da moto apareceu e ficou furioso, argumentando que a senhora teria arranhado sua moto.

Publicidade
Publicidade

Ele estava muito agressivo e começou a bater na 'vovó' por algo bem banal. A senhora conta que levou socos e chutes do homem, que aparenta ter pouco mais de trinta anos. A pancadaria somente parou quando a senhora já estava caída no chão. A aposentada, no entanto, ao sair no chão ainda bateu o rosto no asfalto. Ela machucou muito a parte da frente do rosto e abriu o supercílio. Os vizinhos acabaram chamando uma equipe do Samu, que efetuou o socorro da mulher. Em um vídeo gravado por uma pessoa que estava no local, a senhora chora de dor. "Ai ai, está doendo", diz ela com lágrimas nos olhos.

O marido de Zumira, que presenciou a agressão gratuita, acabou afugentando o agressor. O senhor, mesmo sendo de idade, teve força para pegar um pedaço de madeira. O dono da moto acabou correndo após bater na velhinha.

Publicidade

Os populares, no entanto, rapidamente deram um jeito de identificar o rapaz. Ele, no entanto, ainda está solto.

Veja abaixo o vídeo que mostra a idosa chorando de dor após ser espancada em um homem. O motivo dela ter apanhado é que teria tropeçado no veículo do rapaz. Atenção, a sequência de imagens pode ser considerada forte por algumas pessoas. Na sua opinião, o que pode ter feito um homem bater tanto em uma senhora indefesa? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós.

#Crime