O engenheiro da computação, Tiago Jacob, 30 anos, que está desempregado, acabou sendo preso em flagrante, pela Polícia Civil nesta quinta-feira (26), quando ele tentava aplicar mais uma vez o golpe do “calote” em um hotel em Carapina, Na serra em Vitória, no Espirito Santos.

Tiago se hospedava nos hotéis, comia, bebia, fazia farra com mulheres e depois saia sem pagar nada. O engenheiro da computação fazia as reservas pela internet, através de cartões clonados, e em seguida se hospedava usando documentos falsos. Ele passava entre dois e três dias hospedados, normalmente consumia o que tinha de mais caro no estabelecimento, depois saia informando que retornaria a noite, deixava uma mala com uma peça de roupa dentro e ia embora sem pagar nada.

Publicidade
Publicidade

Tiago ainda convidava mulheres para irem com eles em suas farras, aumento o consumo de bebidas e alimentos na hospedagem. Ele vinha aplicando o golpe nos hotéis da grande Vitória. Em um deles o prejuízo chegou a 8 mil.

Há registro do primeiro golpe aplicado pelo jovem em 2015, ao perceber que conseguia aplicar a fraude sem ser punido por ela, ele então repetiu diversas vezes. Já são oito hotéis confirmados, e existe suspeita da fraude em mais duas unidades. O rapaz começou então a fazer disso um “negócio”, e começou a fazer agendamento online para amigos e conhecidos, para que eles pudessem curtir as hospedagens da mesma maneira que ele. E Ele passou a lucrar com isso.

Em entrevista a imprensa ao ser questionado na aplicação do golpe, ele afirmou que cometeu o #Crime: “Errei, errei! Vou ter que ressarcir os hotéis, fazer o que?”, disse ele.

Publicidade

O delegado Izaías Tadeu Vieira, titular da Delegacia de Polícia de Goiabeiras, informou que Tiago gostava de estar ostentando uma vida boa ao passear em hotéis diferentes e caros. Em uma filmagem, registrada por uma câmera de segurança, mostra o rapaz na recepção de um dos estabelecimentos, bem sorridente e tranquilo, ao lado de uma jovem. O delegado disse ainda que o golpista começou a ser investigado e monitorado em novembro do ano passado.

Ao ser preso Tiago estava portando vários documentos falsos, entre RGs e carteiras de habilitação. O engenheiro que foi preso em flagrante estava hospedado em mais um hotel, onde aplicaria novamente o golpe. Tiago responderá pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e estelionato.

#Investigação Criminal