O jovem João Marcos Caetano de Oliveira, de apenas dezenove anos, acabou sendo assassinado nesta segunda-feira, 16, na região Central do estado de Goiás. A morte, segundo informações do portal de notícias G1, em reportagem publicada nesta terça-feira, 17, ele foi assassinado quando estava em um confronto com policiais na região de Rubiataba. João era mais conhecido como 'Di Menor' e tinha uma longa ficha policial. Segundo os agentes da lei, o rapaz, mesmo tão novo, já tinha vinte um registros de ocorrência. Uma das acusações, de acordo com a PM, é o assassinato do segurança Marco Antônio Rezende, que trabalhava para o cantor sertanejo #Leonardo.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao portal G1, o tenente-coronel Ricardo Mendes, que trabalha como porta-voz da polícia militar da região , disse que 'Di Menor' estava sendo procurado e era considerado "foragido" da justiça. O criminoso, segundo Ricardo, teria resistido à tentativa de prisão e tentado atuar contra os agentes. A abordagem, como mostram os relatos do G1, aconteceu na casa onde ele morava com a mulher. Ele teria sido baleado em tiroteio. O homem ainda tinha sido levado para uma unidade de saúde. No entanto, ele não sobreviveu aos tiros que levou. Não foi informado quantos tiros ele levou.

Além disso, na casa onde 'Di Menor' morava com a companheira, foram apreendidos também uma pistola de calibre .40, além de muitas porções de droga. Até o momento, o cantor Leonardo, que teve o seu segurança morto pelo falecido criminoso, ainda não comentou a notícia sobre o falecimento do 'Di menor'.

Publicidade

O G1 também não trouxe informações sobre o velório e enterro do criminoso.

Interatividade com o público

Na sua opinião, os agentes estão certos em atirarem, quando o bandido teria atentado contra as vidas deles, ao atirar para não ser preso, ou eles deveriam tentar algum outro tipo de abordagem? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre importante para todos nós e ajuda ano diálogo a respeito desse e de outros assuntos relevantes para a sociedade. #Crime