O caso aconteceu no bairro Caminho Novo, em Palhoça Santa Catarina, em uma festa, um evento familiar, onde todos estavam felizes e comemorando o aniversário da dona da casa. Porém o final da festa foi trágico, com um tiroteio, por causa da troca de música, e com duas pessoas baleadas.

A dona da casa e aniversariante, que não teve seu nome divulgado, foi uma das vítimas feridas a bala no tiroteio. A festa corria em seu percurso normal, o cardápio escolhido é do agrado de muitos, churrasco. A festa estava sendo regada a bebida e muita música. A aniversariante colocou para seus convidados música sertaneja, que era sua preferida.

Publicidade
Publicidade

Todos se divertiam muito. Até que o genro da dona da casa, por não querer mais ouvir música sertaneja disse que trocaria o estilo musical, e iria colocar funk.

A mulher não permitiu, seu genro Dougla Cunha Souza e seu irmão Giovane Duarte Lima, insistiam que colocariam o funk. Começou então uma grande confusão no local. A aniversariante manteve em sua festa com seu estilo musical (sertaneja). Após a confusão Douglas ameaçou sair e voltar caso a música não fosse trocada para o funk que ele queria. Como seu “pedido” não foi atendido o rapaz e seu irmão saíram da festa e retornaram mais tarde na presença de um terceiro homem, identificado como Juliano Paim Ramos, e iniciou um tiroteio dentro da casa.

Os convidados entraram em desespero com a ação criminosa em uma festa onde a maioria das pessoas eram da família.

Publicidade

Douglas e os comparsas espancaram o sogro dele, e lhe deram cinco tiros de revolver calibre 38. A outra vítima atingida pelos disparos foi à própria aniversariante e sogra de Douglas.

A polícia foi chamada, o delegado Estevão Vieira, que está afrente do caso informou à imprensa que os atiradores foram presos, e dois deles já eram conhecidos pela polícia. Porém as testemunhas que estavam no local do #Crime, não quiseram registrar ocorrência, pois ficaram com medo de represarias por parte dos criminosos.

O casal ferido foi socorrido e levado a um pronto socorro onde receberam atendimento médico. O estado de saúde e nem o nome deles foram divulgados.

De acordo com Vieira, que foi até o hospital conversar com as vítimas, informou que uma delas não quis dá maiores informações, pois continuava com medo, e a outra vítima que queria prestar depoimento havia perdido a memória por causa das lesões sofridas no ataque, e não conseguia lembrar-se dos detalhes do crime.

Na segunda-feira (16), no entanto Juliano Paim Ramos, conseguiu fugir da prisão, numa fuga que aconteceu na madrugada do dia 16, na Delegacia de Polícia de Palhoça. Os irmãos Douglas e Giovane continuam presos à disposição da justiça. A polícia já tem mandato de prisão contra Juliano que continua foragido.

Confira abaixo o vídeo com a matéria sobre o caso.

#Casos de polícia