Francisco Zavascki, filho do Ministro do Tribunal Federal, Teori Zavascki, havia informado através de uma rede social, ameaças contra seu pai e sua família, em maio do ano passado. No post ele relatava sobre o movimento para frear a operação ‘Lava Jato’, onde seu pai era relator, ele finaliza o comunicado com a frase: “Alerto: se algo acontecer com alguém da minha família, vocês já sabem onde procurar”.

Teori Zavascki morre nesta última quinta-feira (19), em um acidente de avião, as vésperas da homologação da delação da empresa Odebrecht. A aeronave de pequeno porte caiu em Paraty, no Rio de Janeiro, e tinha 5 pessoas abordo e não houve sobreviventes no acidente.

Publicidade
Publicidade

Antes de ser confirmada a morte do ministro Teori Zavascki, seu filho Francisco havia comunicado através da rede social que seu pai estaria sim no avião, mas que ele e sua família que estavam no sul do país, ainda não tinham maiores noticias, e estavam à espera de um milagre, informou ele.

Na época em que Francisco publicou o post relatando as ameaças, o ministro Teori se pronunciou a respeito do comunicado do filho, e afirmou estar sim recebendo as ameaças, porém declarou que não era nada tão sério.

Procurado pela imprensa nesta quinta-feira, Francisco ao ser questionado novamente sobre seu post em maio, afirmou a veracidade da postagem e ainda acrescentou: “Ainda está no ar”.

Francisco contou ainda que seu pai estava de férias e estaria passeando para aproveitar seu momento de descanso.

Publicidade

Ao ser confirmada a morte de seu pai, o filho do ministro do STF, publicou em seu Facebook um post de agradecimento a todos que torceram para que seu pai estivesse bem: “Obrigado a todos pela força”.

O Hotel Emiliano que é o proprietário da aeronave informou á imprensa que não possuía informações detalhadas sobre o acidente e que também não teria tido acesso a lista de passageiros a bordo do voo.

A CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), também foi procura para prestar esclarecimentos, porém quando as equipes de reportagem chegaram ao local já estava encerrado o horário de expediente.

As investigações pelas causas do acidente foram abertas pela procuradora da República Cristina Nascimento de Melo, a Polícia Federal Também investiga o caso.

#Crime #Casos de polícia