A #Pedofilia, prática repudiada pela sociedade e para a qual as leis brasileiras reservam punições severas, voltou às manchetes dos jornais. Desta vez, trata-se de um caso acontecido em Neópolis, município licalizado na região do Baixo São Francisco no estado do Sergipe. Um homem chamado Claudio Geovanne de Souza, de 44 anos de idade, foi preso pela polícia local sob a acusação de ter abusado sexualmente de dois garotos de sua vizinhança.

Segundo a polícia relatou aos jornalistas do portal de notícias sergipano Aqui Acontece, Claudio tinha pedido aos garotos que o ajudassem a carregar umas cadeiras até sua casa e, depois que os três chegaram ao local em que morava, fez sexo com as crianças que o haviam ajudado, dois irmãos, um deles de 8 anos de idade e o outro de 9 anos de idade. Os policiais afirmaram que o acusado começou sua ação exibindo um filme pornográfico em seu celular e chamou os dois menores para assistir com ele ao conteúdo adulto no aparelho. Depois, Claudio, ainda segundo os resultados da investigação levada a cabo pelos agentes da polícia, abusou sexualmente dos dois garotos, inclusive tendo chegado a fazer sexo oral neles. Depois de ter sido consumado o seu #Crime, ele deu seis reais aos dois meninos e deixou-os ir embora.

Quando chegaram à casa delas, as duas crianças foram questionadas quanto à origem daquele dinheiro que estava em seu poder e, ainda assustadas com a estranha experiência pela qual tinham acabado de passar depois de auxiliar Claudio com suas cadeiras, revelaram o que lhes tinha acontecido na casa do acusado. Os responsáveis legais pelos dois irmãos, cujos nomes, por motivos óbvios, não foram divulgados à imprensa pelas autoridades, denunciaram o caso à polícia, que prontamente entrou em ação e deteve Claudio Geovanne, que, encontra-se agora na delegacia de Propriá, um município vizinho de Neópolis, onde deve ficar à disposição da justiça do estado nordestino. Por se tratar de um caso envolvendo a segurança, o bem-estar físico e mental e o desenvolvimento de menores, o Conselho Tutelar continuará acompanhando o caso, para tomar as medidas que se fizerem necessárias. #Estupro