Um homem foi preso pela polícia na segunda-feira (16), em Juiz de Fora, Minas Gerais por estuprar e matar um bebê. Ele foi identificado como Leonardo Monteiro da Silva Rodrigues, 24 anos. A vítima foi identificada como Lady Dayane, de 1 anos e 10 meses, que estava sob a guarda do acusado e de sua esposa.

Segundo informações repassadas pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, um vídeo foi gravado com o acusado confessando o estupro e as agressões contra a vítima. Ainda de acordo com a polícia, o suspeito relata que a garotinha tinha caído de uma rampa, e em seguida ele torceu o braço da vítima, a colocando em um sofá, quando passou a agredi-la com tapas.

Publicidade
Publicidade

Após as agressões, a vítima foi levada pelo criminoso até uma UPA, localizada no bairro Santa Luzia, na região sul de Juiz de Fora.

Veja o vídeo onde o agressor confessa o #Crime:

Ao examinar a vítima, os funcionários constataram que a criança apresentava sinais de #Violência doméstica. A vítima estava com uma perna engessada, arranhões e hematomas no rosto. Diante da situação, os médicos acionaram a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram na Unidade de Pronto Atendimento, foram informados pelos médicos que a criança havia chegado na unidade já sem vida. Ao ser questionado sobre o caso, o criminoso disse que Lady Dayane estava passando mal devido a problemas respiratórios. Sobre os hematomas e os arranhões no corpo da vítima, segundo o homem, o bebê havia se ferido em uma queda.

A versão dada pelo homem não convenceu os policiais e nem a equipe médica.

Publicidade

O criminoso foi preso em flagrante e levado para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (CERESP) da cidade. Conforme consta em seu depoimento, ele disse para a polícia que espancou o bebê durante um surto psiquiátrico que teve. Ao ser questionado sobre a violência sexual, ele negou ter abusado da menina, mas, ao decorrer do seu depoimento, ele acabou confessando o estupro.

Entenda como a vítima ficou sobre os cuidados do agressor e sua esposa

A garotinha estava sob a guarda de uma prima da mãe da vítima, uma jovem de 28 anos, que é esposa do criminoso. A mãe de Lady Dayane perdeu a sua guarda após ser presa acusada de participar do homicídio de outra filha. O assassinato aconteceu no ano de 2015, a vítima foi identificada como Luana da Silva da Rocha, de 2 anos, ela foi brutalmente espancada até a morte.

Na época, a mãe e o padrasto da vítima foram presos pela polícia quanto estavam velando a criança no Cemitério Municipal da cidade, acusados de ter matado Luana. Entretanto, no ano passado, o padrasto de Luana foi condenado a 20 anos de cadeia. A mãe de Laura também foi a julgamento, mas foi absolvida, mas ela perdeu a guarda de Lady Daiane, com isso, ela ficou sob a guarda de Leonardo e sua esposa.