Por volta das 8 horas desse domingo (08), uma tentativa de assassinato ocorreu com o “Apóstolo Valdemiro Santiago”, líder e comandante da Igreja Mundial do Poder de Deus durante uma celebração religiosa. A grave tentativa de #assassinato ocorreu na unidade da igreja situada no Brás, centro da cidade de São Paulo.

Um homem não identificado invadiu a celebração onde o pastor ministrava o culto com centenas de pessoas, foi até o local onde o pastor celebrava o culto e por trás, simplesmente, aplicou duas facadas (com um facão) no pescoço do religioso, de acordo com informações divulgadas pelo 8º Distrito Policial (Brás).

O invasor (nome ainda não identificado pela polícia), logo após a ação, foi contido e preso em flagrante no próprio local por agentes da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

E na delegacia, ao prestar depoimento, alegou que o que o motivou para cometer o ato foi uma discussão que teve com Valdemiro Santiago, há algumas semanas.

Valdemiro Santiago comentou o crime

De acordo com Valdemiro Santiago, o #Crime aconteceu quando ele ouvia o testemunho de um milagre recebido por uma pessoa que frequentava sua igreja, quando o criminoso, de forma rápida, se aproximou por trás e desferiu as facadas no pescoço.

“Alguém veio por trás, não sei, não vi quem era, e deu uma facada no pescoço, ou uma navalha, não sei...”, disse o pastor, que apesar do susto, apresenta boas condições de saúde.

Perdão ao criminoso

Logo após passar pelos procedimentos médicos (Valdemiro levou 20 pontos no pescoço), o líder da Igreja Mundial gravou um vídeo juntamente com sua mulher, a pastora Franciléia.

Publicidade

Na gravação, Valdemiro Santiago mostrando um semblante de abatimento, afirmou que perdoa o homem que tentou assassiná-lo.

"Que Deus abençoe quem fez isso, eu perdoo a pessoa que fez isso, não sei quem é, mas ela carece de perdão”, disse Valdemiro ainda no hospital.

Assista ao vídeo gravado pelo próprio apóstolo Valdemiro Santiago na cama do hospital, feito nesse domingo, logo após a tentativa de assassinato.

#Casos de polícia