Um fato pra lá de bizarro foi registrado na terça- feira, 17, quando um homem invadiu um #Cemitério na cidade de Forquilha, próxima a Sobral, no Ceará; o homem violou um túmulo de uma criança de apenas dez anos de idade, retirou o corpo e abusou sexualmente da vítima, após um dia de seu sepultamento. As informações dão conta de que a criança morreu afogada no balneário Piscina da Rasteira, no domingo (15).

O corpo de Luanny Melo foi velado no mesmo dia, e a menina foi enterrada na segunda-feira (16). O caso ganhou repercussão no município de Sobral; a notícia foi postada em vários sites locais, mas até agora ninguém foi preso, e não se tem acusados.

Publicidade
Publicidade

A Polícia chegou ao local e o isolou, esperando a chegada da perícia forense. A barbaridade foi registrada na tarde desta terça-feira (17), quando os familiares deram conta do caixão aberto e do corpo com sinais de #Abuso Sexual. A família ficou aterrorizada com o que foi visto, e ligou para a policia local, que chegou imediatamente.

O caso se deu no distrito de Várzea da Cobra, em Forquilha-CE, município localizado a cerca de quinze quilômetros de Sobral. Luanny Melo afogou-se na piscina no último domingo,15. O corpo foi velado no mesmo dia e a garota foi sepultada na segunda-feira, dia 16.

Violação no cemitério

Ao visitar o corpo da garotinha nesta terça-feira 17, pela manhã, no cemitério onde Luanny Melo foi enterrada, familiares se depararam com o caixão todo quebrado e o corpo com sinais de abuso sexual, segundo a Polícia, que foi chamada até o local para averiguar o caso.

Publicidade

Uma equipe se dirigiu a delegacia para iniciar as investigação do crime ocorrido. A notícia assustou todos os moradores da pequena localidade, que nunca tinham visto coisa parecida.

A perícia do corpo

O corpo da garota foi levado ao Instituto Médico Legal, no município de Sobral, para exames periciais para saber se realmente o corpo teria sido abusado sexualmente. De acordo com delegado Otávio Coutinho: “até agora, sabemos que o corpo aparenta sinais de abusos sexuais, mas necessitamos de mais provas, que apenas os exames periciais podem nos dar. A partir daí, daremos continuidade a investigação e podemos chegar até o monstro que causou tanta dor aos familiares da vítima”.

A perícia e o Instituto Médico Legal fizeram exames para examinar o corpo da criança. O resultado deve ser concluído em quinze dias. #Estupro