Luiz Felipe Neder Silva ficou conhecido em todo o Brasil por ter agredido barbaramente uma policial feminina. Após bater na mulher, que prestava serviço de segurança na cidade de Três Corações, no estado de Minas Gerais, Luiz acabou viralizando em um vídeo, que causou revolta. De acordo com informações de portais de notícias local, ele foi preso por conta da ação. Marido de uma delegada, Luiz muitos acreditavam não ficaria na penitenciária da região por muito tempo. No entanto, dessa vez, o inacreditável aconteceu e ele continua atrás das grades. A esposa de Luiz, pelo menos até o momento, não teria tentado tirar o marido do local.

A delegada, pelo contrário, abriu um registro de ocorrência contra o marido.

Publicidade
Publicidade

Ela é justamente titular da delegacia da mulher na região e acusa o homem de agredir-la. Os advogados do preso até tentaram uma liminar para colocá-lo em liberdade, até que o julgamento final acontecesse, no entanto, o STJ, Superior Tribunal de Justiça, não quis saber e deixou Luiz recluso. O homem, que era um grande empresário na região, já está há cerca de um mês na cadeia. A prisão ocorreu um dia depois dele agredir brutalmente Edvânia Nayara Ferreira Rezende, de vinte e três anos. Além de bater na mulher, ele não ofereceu qualquer chance de defesa à ela.

A ação de Luiz ocorreu pouco tempo antes do Natal, no dia 17 de dezembro. O empresário havia ido em uma festa de um clube na região. No local, ele bebeu muito. Já no clube, o empresário arranjou confusão com um homem. A esposa dele tentou tirá-lo do local, a fim de evitar novos barracos.

Publicidade

Ele não gostou nada disso e passou a bater e discutir com ela dentro do carro. A guarda feminina viu tudo e mandou o bêbado ficar mais calmo. A delegada deu a chave de seu carro para Edvânia, impedindo assim o marido de dirigir. Ele, no entanto, ficou possesso e deu vários golpes na guarda.

Na sua opinião, o agressor da policial merece a liberdade? Não esqueça de deixar seu comentário. Ele é sempre muito importante para todos nós. #Crime