No fim do ano passado, um vídeo causou muita revolta nas redes sociais. Ele mostrava um homem batendo em uma guarda feminina. A ação aconteceu na cidade de Três Corações, em Minas Gerais. O homem que aparece batendo é marido de uma delegada da Delegacia da Mulher da região, identificada como Ana. O nome dele é Luiz Felipe Neder Silva, um empresário de sucesso na região mineira, que naquele dia havia bebido demais e já estava com um comportamento agressivo no clube da cidade, onde já havia agredido outra pessoa. A mulher que apanha no vídeo é Edvânia Nayara Ferreira Rezende, de vinte e três anos. Ela foi espancada de modo covarde, pois ela não esperava as pancadas.

Publicidade
Publicidade

Os socos que a mulher levou no rosto revoltaram as redes sociais.

Após bater em Edvânia, Luiz foi levado para uma prisão da região. Ele, no entanto, tenta sair da penitenciária. Seus advogados solicitam que ele responda ao #Crime em liberdade, até que haja o julgamento final de seu cliente. O que o empresário não poderia imaginar é que nem a esposa dele, a delegada, está a seu favor. Segundo fontes da região, a mulher não teria feito qualquer movimentação para tirar o esposo da cadeia. É ela quem aparece sendo agredida, antes da interferência da guarda. Os dois estão em um carro de passeio e a delegada, que trabalha ouvindo vítimas de crimes domésticos, acaba vivendo um diante de todos. Tudo foi gravado através de um aparelho de celular.

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) não aceitou a liminar tentada pelos advogados e ele não poderia acreditar que seu dia de fúria o deixaria tanto tempo na cadeia.

Publicidade

Dessa vez, o agressor do crime que chocou o Brasil, vai permanecer preso. Pelo crise de agressão, ele pode passar anos no sistema fechado de prisão. O empresário chegou a postar mensagens, antes de ser preso, dizendo que se arrependia do que fez. Já Edvânia, por sorte, não teve ferimentos graves. Ela voltou a realizar o seu trabalho e apenas espera que, dessa vez, a justiça seja feita e que Luiz não saia da cadeia.