Construído no extremo sul da cidade de São Paulo, o #Hospital de #parelheiros é mais um exemplo do descaso da #prefeitura com a população de Parelheiros. Uma obra estimada de R$ 200 milhões de reais, praticamente pronta tem seu progresso abandonado pela antiga e atual prefeitura da cidade. A promessa de 255 novos leitos, um centro cirúrgico e escola de medicina está parada. Desculpas são muitas mas a realidade é uma só: a falta de interesse e o descaso com uma população que já carece de tudo na região. O anel viário que no final do ano serviu de mais um pretexto para o atraso já está pronto, grosseiramente feito mas pronto. Não existe nenhum comunicado de novo prazo para a inauguração e o abandono é total.

Publicidade
Publicidade

A espera que machuca

Um sonho antigo de todas as pessoas da região foi parcialmente realizado quando a gestão da antiga prefeitura começou a realizar as obras do novo hospital. O ritmo das obras no início era vertiginoso, e realmente em um prazo record de 6 meses foi construída uma área com 34 mil metros de área construída, o hospital tem espaço para 255 novos leitos, dos quais 38 são obstétricas, 31 unidades de terapia intensiva (UTI), neonatal infantil e adulto, 9 leitos para ginecologia, 11 salas cirúrgicas, além de leitos psiquiátricos com área de deambulação ao ar livre. Em uma mesma estrutura, haverá um hospital escola e um centro de apoio diagnóstico que oferecerá exames como mamografia, endoscopia, raios X, tomografia, ultrassom e ressonância magnética. Tudo isso esperando a boa vontade do novo prefeito de São Paulo.

Publicidade

Em contrapartida a população sofre com um péssimo atendimento na região onde só existe um posto de saúde que raramente tem médicos e remédios. Caso hajam casos graves o único atendimento possível é no Hospital do Grajaú, superlotado.

O anel viário construído ás pressas no final de 2016 ainda apresenta adequações uma vez que postes de luz estão no meio do viário nas extremidades da obras, um fato que chama a atenção dos curiosos e serve de gozação pela população da região.

O povo clama por uma solução urgente, já passou da hora da obra estar pronta e entregue por completo. o que se espera é que esse hospital não passe de mais uma promessa e o prejuízo que será grande, moral e financeiro não faça parte da atual gestão da prefeitura.