Como muitos brasileiros, Marcelle Magalhães estava à procura de emprego. Ela resolveu então usar o poder da internet a seu favor e anunciar no site OLX, famoso por seus classificados de compra e venda, o qual possui também um espaço dedicado a anúncios de currículos. Ela não pode reclamar de ter ficado sem resposta.

Segundo Marcelle contou em seu perfil no Facebook, inclusive postando prints das constrangedoras conversas, em menos de dez horas, mais de vinte homens responderam ao anúncio com propostas. Infelizmente, não eram do tipo de proposta que ela tinha em mente: "(...) me convidaram para serviço de acompanhante, massagista, programa, massagem com os pés, sexo sem compromisso".

Publicidade
Publicidade

Houve todo tipo de assédio: insistente, jogando verde para colher maduro, aqueles baseados em uma barragem de elogios e muitos outros. Houve um que disse que precisava de uma secretária, depois esclareceu que se tratava de uma vaga para "secretária de cama", para fazer "amor no escritório, minha casa e motel com total descrição e sigilo". A ocupante anterior da vaga estava de mudança do Rio de Janeiro para Macaé porque o marido tinha sido transferido. Outro, depois de rejeitado, perguntou se podia "tida (leia-se "te dar") uns presentes". Houve quem fosse direto aos negócios e pedisse a ela para fazer o preço para eles combinarem alguma coisa.,

Outras mulheres comentaram a postagem/desabafo na rede social e compartilharam seus próprios dramas com a OLX. Uma disse que certa vez colocou um anúncio oferecendo-se como professora particular e revisora.

Publicidade

"Pior ideia, aconteceu a mesma coisa", escreveu antes de desejar que Marcelle tenha força e que consiga logo um emprego. Outra disse que o assédio foi a razão de ter tirado um anúncio que colocara. Acrescentou que sentia raiva e, quando os atrevidos ligavam, sentia vontade de "mandar tomar em td q é canto."

O site BuzzFeed Brasil publicou uma matéria sobre a experiência de Marcelle. Procurada, a OLX afirmou conhecer o problema e ter banido permanentemente os usuários que assediaram a moça e estar estudando alterações em seu funcionamento para evitar que fatos como os narrados no texto voltem a acontecer.

Confira algumas das mensagens recebidas pela jovem:

#imagens