O #Crime aconteceu na tarde da última terça-feira (17), no bairro Fazenda Santa Rosa, Em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador. Uma jovem de 29 anos, grávida, foi assassinada brutalmente por criminosos, que antes de cometeram o homicídio ainda torturaram a vítima na frente da vizinhança. O crime bárbaro chocou a população que nada pode fazer para ajudar a gestante. A polícia investiga o caso.

Eram por volta das 16h00min, da terça-feira, quando homens fortemente armados invadiram a casa da vendedora Laís Neila Reis Santos, que estava grávida de 5 meses. Eles arrastaram a vítima para fora de casa pelos cabelos. Os homens iniciaram uma sessão de tortura na frente de toda vizinhança.

Publicidade
Publicidade

Os criminosos teriam ido atrás do companheiro da vítima, e queriam que ela dissesse onde ele estava. A mulher informou aos marginais não saber onde ele estava, eles não acreditaram e espancavam cada vez mais a mulher para que ela contasse.

A vítima afirmava o tempo todo não saber onde ele estava e implorava para que eles não a matassem. A jovem estava muito ferida e com o rosto desfigurado, os criminosos ainda disparam diversas vezes contra ela em várias partes do corpo. E o último tiro teria sido na cabeça.

Os vizinhos informaram que ficaram chocados e assustados com o crime brutal, porém nada puderam fazer para salvar a vítima, pois o grupo estava com armas em punho. De acordo com uma testemunha que não quis se identificar, o marido da vítima teria avistado os homens chegando ao local e fugido sem avisar a mulher.

Publicidade

Além do bebê que estava esperando, Laís era mãe de outros três filhos, que tinham 14,11 e 5 anos. Os dois maiores estavam morando com avó paterna, enquanto o menor com o pai da jovem.

O pai da gestante, que só tinha ela de filha, ainda muito triste e chocado, contou que a filha era uma menina direita e trabalhadora, porém a um ano atrás conheceu um homem e mudou completamente. Ela teria ido morar com ele, e acabou se afastando da família e até parou de trabalhar. Segundo o genitor, ele tentou salvar a filha, aconselhando ela, já que teria descoberto que o homem era chefe de uma boca de tráfico no local. Mas como ela estava muito mudada não deu ouvidos aos conselhos do pai.

O pai de Laís lamentou ainda a maneira como ela havia sido morta, de acordo com ele o rosto dela estava desfigurado. Ele alertou aos pais que aconselhassem bastante seus filhos a respeito das companhias, que ficassem sempre atentos, pois a dor de perder um filho desta maneira e muito cruel.

O corpo de Laís foi enterrado nesta quinta-feira (19), no Cemitério Quinta dos Lázaros em Salvador, as 16h00min. A polícia segue investigando o caso para identificar os autores do crime. #Casos de polícia