Um caso que aconteceu na fronteira entre o Brasil e a Bolívia teve repercussão internacional. Uma mulher, de cinquenta e dois anos, que não teve o nome revelado, acabou sendo acusada de praticar roubos de automóveis. Aos cinquenta e dois anos, ela acabou amarrada e espancada. Tudo aconteceu quando a vítima estava junto aos filhos. Ela foi espancada e colocada ao lado deles. O castigo dado pelo povo local foi macabro. A vítima, acusada de crimes na região, foi amarrada em uma árvore, que estava infestava com formigas venenosas da Amazônia. O local é de selva fechada e uma picada de uma formiga dessas causa muita dor. As picadas de várias formigas, apesar de raro, leva à morte.

Publicidade
Publicidade

De acordo com um portal de notícias local, a morte foi registrada no município de Caranavi, que fica a mais de cem quilômetros da capital La Paz. No local, a mulher foi vendada, enquanto um grupo de pessoas assiste ela e os filhos sofrerem com as picadas de formiga. O flagrante chocou o mundo e a notícia foi dada em diversos sites de todo o planeta. A mulher e sua prole eram suspeitos de roubar carros na região. A suposta ladra teria gritado muito e tentado se coçar com os dentes. Os filhos da vítima ainda teriam sido linchados pelo povo, mas conseguiram sobreviver e denunciaram o caso bárbaro, que remete à Idade Média.

A situação, que evidencia o #Crime de justiça com as próprias mãos, acabou sendo vista como assustadora. A polícia local disse que o crime ocorreu no último dia do ano passado, dia 31 de dezembro.

Publicidade

Uma advogada dos linchados, identificada como Roxana Bustillos, contou que médicos, ao realizarem uma perícia no corpo da suposta ladra, identificaram que ela veio a falecer por broncoaspiração. Isso significa que, basicamente, ela foi envenenada pelas formigas. Aos poucos, ela não teve força para respirar e acabou morrendo ali mesmo, em meio à selva.

Na sua opinião, esse tipo de tratamento a supostos ladrões deveria ser censurado pela população? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante. #Investigação Criminal