O clima de insegurança se espalha por todo o Brasil. Com o aumento da criminalidade e diversas rebeliões acontecendo em diversos presídios, toda a população fica amedrontada e sentem-se reféns de um sistema de segurança pública insuficiente.

As residências são alvos comuns de assaltantes, que espalham terror e medo por onde passam. A maioria das pessoas tenta se proteger como podem com muros altos, vigilância e cerca elétrica. Mas nem sempre todos esses aparatos impedem os bandidos de praticarem seus crimes.

A audácia de alguns criminosos espanta até mesmo as autoridades que se veem perplexas diante de casos inusitados como o do jovem que transmitiu um assalto pelo Facebook.

Publicidade
Publicidade

Uma família foi feita refém no Amapá, após dois criminosos pularem o muro da residência no bairro Marco Zero, na zona sul do Macapá. Na casa estavam um casal, seus dois filhos adolescentes e um sobrinho. Os jovens que invadiram a casa têm 17 e 23 anos.

O pai da família chegou a ser agredido pelos bandidos, que desferiram golpes com a coronha da arma em sua cabeça. Durante o assalto, o sobrinho da família conseguiu fugir pela janela enquanto os criminosos reviraram a casa em busca de pertences valioso do casal e dinheiro.

A tentativa de assalto não deu certo, depois que o sobrinho conseguiu avisar as autoridades sobre a ocorrência. A família foi feita de refém logo após a chegada das autoridades que começaram a negociar com os bandidos.

Um dos criminosos resolveu mostrar o assalto através de uma transmissão ao vivo pelo Facebook, o que surpreendeu a todos envolvidos no #Crime.

Publicidade

O outro jovem também fez uma postagem na rede social, dizendo que estava com refém.

Após algumas horas de negociação, os criminosos liberaram os filhos do casal, que não tiveram nenhum ferimento. Logo após a libertação dos adolescentes feito reféns e a continuação das negociações, o restante da família foi liberada e os criminosos foram presos pelas autoridades.

Em posse dos jovens estavam jóias e dinheiro pertencentes a família que foi feita refém. Os indivíduos foram detidos e encaminhados para os órgãos responsáveis por lavrar a detenção dos criminosos.

#Investigação Criminal