Na manhã deste sábado (7), seis pessoas ficaram feridas após a explosão de uma lancha em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Bombeiros que estiveram no local tem a informação de que estavam entre os feridos uma criança de 11 anos e um adolescente de 14, o pai do adolescente e mais três mulheres, de 21, 43 e 58 anos. O grupo mora no bairro da Barra da Tijuca, no Rio, e estava passando o fim de semana em Angra.

As vítimas iriam fazer um passeio na lancha

A embarcação batizada de "João e Maria II", com 35 pés, que tinha capacidade máxima para onze passageiros e um tripulante, estava ancorada na marina da Ribeira quando ocorreu a explosão.

Publicidade
Publicidade

A lancha ficou com a sua parte traseira destruída. As vítimas estavam se preparando para embarcar quando a explosão ocorreu. Conforme informação do Corpo de Bombeiros, uma delas foi arremessada a uma distância de aproximadamente três metros. Ela, e outra mulher, sofreram fraturas em ambas as pernas. O pai do adolescente sofreu queimaduras nos braços e pernas de primeiro e segundo graus. A criança de 11 anos teve apenas ferimentos leves e a jovem de 21 sofreu contusões no tórax e no ombro direito.

O adolescente de 14 anos é a vítima que ficou mais gravemente ferida. Ele teve 70% do seu corpo queimados, informaram os bombeiros. Primeiramente ele foi levado para o Hospital da Japuíba, mas foi necessária a sua transferência de helicóptero para o Hospital Pedro II, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio.

Publicidade

As outras vítimas foram levadas para o Hospital da Japuíba, em Angra.

A causa da explosão ainda não foi determinada, conforme a informação dos bombeiros, apenas que os responsáveis pela embarcação haviam chamado um mecânico no local antes do ocorrido. O caso está sendo acompanhado pela Capitania dos Portos, havendo a informação de que a documentação ficou parcialmente queimada na explosão e que a lancha permanece na marina da Ribeira e deverá passar por perícia. O delegado adjunto Márcio Teixeira de Melo, da 166ª DP de #Angra dos Reis, não havia recebido, até o início da noite, nenhuma das vítimas para fazer a ocorrência policial.

#explosao