Como um pedófilo entra em ação hoje em dia? Em tempos de redes sociais cada vez mais acessíveis a crianças de todas as idades, o #Crime tornou-se muito mais simples de ser cometido.

Escondidos atrás de computadores, os criminosos têm mais liberdade para fazer as abordagens sem serem facilmente localizados. Uma mãe da cidade de Olinda resolveu investigar com quem sua filha de apenas 10 anos andava conversando no Facebook e teve uma terrível surpresa.

Um homem com perfil Luiz Tavares vinha abordando a menina com conversas que deixam bem claro a intenção maliciosa.

Na conversa ele pergunta a idade da criança, que responde: 10.

Publicidade
Publicidade

Ele pergunta se ela se importa em ter um amigo mais velho para conversar. Ingenuamente, ela diz que não.

Com carta branca, ele segue o diálogo, perguntando se as fotos que ela mantém em seu perfil são recentes. Depois que ela responde afirmativamente, ele diz que ela está ficando “de mais (sic)” e ainda escreve “fiu fiu”, numa referência aos assovios que os homens fazem às mulheres na rua.

Educada, ela agradece e ele avança. “Vc não se importa deu fala a sim? (sic)”... “e que de vez eu me empogo e falo um (p)ouco de putaria (sic)”.

Assim mesmo, com a grafia repleta de erros, ele segue a abordagem. “vc gosta”.

A criança parece perceber que há algo errado e responde: “mas eu sou uma menina”.

“Ta bom na ovo fala mais ta bom”, ele recua, para, mais tarde ser ainda mais ousado: “vc nao gosta de fala as vez linda”

Ela alega que é evangélica e ele desconversa: “ata entendeu eu tenho umas amiga que sao evangelica mas nos falamos so entre ajente segredo nosso (sic)”

A criança responde que a mãe pode ficar triste e ele pergunta se ela conta as conversas para a mãe.

Publicidade

Mais para frente ele indaga “já tá nacendo os peitinho (sic)”.

E a conversa segue, com o pedófilo dizendo que vai chama-la de “amor” e pedindo que ela responda tudo o que ele perguntar.

Dentre as perguntas ele quer saber se ela está sozinha. Pergunta também se ela dorme sozinha no quarto, pois assim daria para os dois conversarem mais sem ninguém ficar sabendo.

Não fica claro no post que descreve os diálogos como terminou a abordagem e tampouco se a mãe denunciou o sujeito à polícia. Mas fica o alerta para que pais não descuidem dos filhos que prematuramente navegam pelas redes sociais e são alvos fáceis para criminosos de toda a espécie.

#Pedofilia #Casos de polícia