O ex-senador Valmir Amaral, tenta recuperar na justiça uma propriedade sua, construída em uma área considerada pública. A casa teve a cerca derrubada pela justiça, em seguida o ex-senador e sua família deixaram o imóvel que acabou virando alvo de ladrões e abrigo para moradores de rua.

A mansão fica localizada em uma área nobre, na propriedade constam três campos de futebol, piscina, banheira de hidromassagem, heliporto, e churrasqueira na beira do lago, além de um deck que servia as lanchas de Valmir Amaral.

No mês de agosto de 2016, a Agefis foi até o local e cumpriu uma ação judicial e derrubou as cercas da casa deixando o espaço aberto.

Publicidade
Publicidade

Mesmo sobre protesto do antigo proprietário.

Agora o lugar de lazer da casa onde ficava a churrasqueira, virou abrigo para moradores de rua, a piscina por falta da manutenção necessária já esta com a água esverdeada. O jardim virou um mato que só cresce. Partes da área externa já estão precisando de manutenção, o deck que antes servia para as lanchas do ex-senador, agora virou local de pescaria popular. A fiação da propriedade foi quase que por completa furtada.

Valmir Amaral saiu da casa no mesmo período em que derrubaram as cercas que protegiam a propriedade. Ele e a família saíram sem levar praticamente nada. O imóvel foi alvo de bandidos que levaram objetos da casa, entre eles seis televisores e os botijões de gás.

Mesmo depois de desocupar 20 metros da área da propriedade, o ex-senador corre risco de perder a sede principal da casa, o Tribunal tentou Leiloar o imóvel, para pagar dívidas trabalhistas das empresas de Valmir Amaral.

Publicidade

O Leilão só não foi realizado, pois 50% da casa estão em nome do pai do ex-senador que já faleceu. O lance inicial estava previsto para 15 milhões de reais.

A família do ex-senador vem recorrendo para que o leilão não aconteça, mas segundo a Vara de Falência do Tribunal de Justiça, o leilão poderá acontecer ainda neste primeiro semestre de 2017.

No imóvel agora só está um antigo funcionário de Valmir, que toma conta da propriedade durante o dia. Ele afirmou a imprensa, que durante o dia muita gente ainda vai ao local para tomar banho na piscina. O imóvel fica localizado em uma área nobre de frente para o Lago Paranoá.

Segundo o advogado do ex-senador, a casa não teria sido abandonada em nenhum momento. Ele informou que a família de seu cliente só havia saído do local depois da derrubada das cercas de proteção do imóvel, o que gerou invasões no local.

Confira o vídeo abaixo:

#Crime #Investigação Criminal