Em Campo Grande, ocorreu uma tragédia envolvendo um #Casal. Elisângela Aparecida, com 41 anos de idade, foi morta pelo próprio marido. O suspeito, de 34 anos, matou a esposa com um tiro no pescoço. A família informou à polícia que o culpado teria se irritado com a esposa, pois a mesma estava escutando #Música gospel dentro de casa e isso teria estressado o companheiro.

O filho caçula, Jhonatan de Oliveira Moreira, de 21 anos, alega que o pai entrou em casa bravo e falando que a vítima o estava traindo, mas que na verdade, estava apenas ouvindo músicas da igreja. O crime aconteceu no bairro Vida Nova, na capital de Mato Grosso.

Publicidade
Publicidade

Em depoimento à polícia, uma testemunha disse que ouviu as discussões entre os dois e, logo em seguida, o tiro. Rapidamente, saiu para a rua para ver o que tinha acontecido e viu o acusado colocando a mulher dentro do carro. Ainda segundo a ocorrência, o marido parecia arrependido, pois pedia para que a vítima continuasse acordada.

Uma vizinha do casal ajudou a amparar a mulher, mas no caminho para o hospital o combustível acabou e outro morador foi chamada para socorrer Elisângela e levá-la para o posto de saúde, onde não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. O criminoso fugiu e não se sabe ainda onde se encontra. A Polícia Militar foi avisada e esteve no local do crime para começar as investigações.

Elisângela e seu marido estavam casados há nove anos. Os filhos falam que suspeitavam do comportamento agressivo do pai e que a mãe aparecia com hematomas e marcas continuamente.

Publicidade

Vizinhos já haviam denunciado, mas a vítima negou as agressões, falando que tudo era culpa da droga que o marido usava, mas que o mesmo nunca seria capaz de matá-la.

Por mais que a família esperasse que isso poderia acontecer a qualquer momento, os parentes estão sem chão com a morte trágica de Aparecida.

O acontecido está sendo apurado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher. De acordo com os registros da polícia, a cidade de Campo Grande aponta vários casos como o de Elisângela. #assassinato