Em choque, os parentes de Gabrielly Gomes Santana, de apenas 7 anos, desaparecida desde a manhã do último sábado (21), acreditam que a menor tenha sido alvo de rapto ou sequestro.

Eles apelam nas redes sociais por ajuda e informações que possam levar até o paradeiro da criança. A menina estava brincando em uma escada que dá acesso à da casa de sua avó, quando foi vista pela última vez. O local do desaparecimento é o conjunto residencial Sola da Princesa, em Gabriela, no município baiano de Feira de Santana

Conhecidos também se juntaram na mobilização virtual por informações, compartilhando as fotos da menina para ajudar em um eventual reconhecimento.

Publicidade
Publicidade

Reportagens locais dão conta de que uma moradora do Conjunto viu quando um Corsa (Chevrolet) prata estava passando várias vezes pelo condomínio de onde a vítima teria sido raptada. Segundo relato da testemunha à mãe da criança, o veículo teria estacionado em frente ao bloco onde Gabrielly estava.

Logo que foi comunicada do sumiço da filha, Jeisa Costa Gomes registrou um boletim de ocorrência no Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho.

Ela disse à imprensa que não consegue imaginar quem poderia ter levado a garotinha. Jeisa ainda informou que não vive com o pai de Gabrielly, mas diz estar certa de que ele jamais cometeria o rapto da própria filha.

Desesperada, ela espera que a filha esteja viva e que não tenha sido vítima de nenhuma violência.

Para um jornal baiano, a delegada que cuida do caso, Dorean dos Reis, da 2ª Delegacia Territorial (DT) disse que as equipes estão fazendo diligências para obter informações sobre a localização da menina.

Publicidade

Afirmou ainda que é prematuro considerar o caso como sequestro.

Ela contou que a delegacia foi comunicada do sumiço ainda no sábado (21) e que não há elementos por enquanto que indiquem que a criança foi levada em um veículo. Até o momento todos os parentes foram ouvidos, além de alguns vizinhos.

Dorean apela para que as pessoas que souberem de qualquer pista sobre o caso entrem em contato com a polícia. O sigilo é garantido para quem fizer denúncia.

Ao mesmo tempo, a mãe da vítima continua em busca de informações. Jeisa chegou a postar um vídeo no Facebook pedindo para que amigos compartilhem a foto da criança em seus perfis até que algum dado relevante possa auxiliar o trabalho de investigação.

#Investigação Criminal