Suspeito de estuprar passageiras em Goiânia, o motorista da Uber, Alexandre Rodrigues de Sousa, 41 anos, foi preso pela Polícia Civil. As corridas eram combinadas com as vítimas fora do aplicativo Uber. O suspeito utilizava uma arma de choque, em formato de lanterna para atacar e imobilizar as vítimas.

Segundo informações da polícia, o motorista costumava dividia o veículo com outro motorista, porém ele ficava com o veículo no turno da noite. Ele costumava rodar até a madrugada. O suspeito normalmente ia para frente das casas noturnas (Boates, casas de Show), e abordava as mulheres.

Ele se apresentava como motorista da Uber, e cobrava um preço mais em conta, fora do aplicativo.

Publicidade
Publicidade

E no caminho parava em um local deserto e cometia os abusos. Além de violentar sexualmente as vítimas o homem ainda roubava seus pertences.

Três mulheres já registraram queixa contra o suspeito, apenas uma delas conseguiu fugir sem ser violentada, mas teve seus pertences roubados pelo motorista.

O suspeito após roubar os objetos, vendia em um site de negócios. A polícia já vinha investigando o suspeito desde novembro do ano passado quando a primeira vítima registrou uma ocorrência.

Crimes

Segundo a polícia a primeira vítima do motorista, teria sido uma jovem de 20 anos, que foi abordada por ele na saída de um Show na capital, no dia 02 de novembro de 2016. Após combinar o valor da corrida, o acusado parou o veículo em uma rua deserta, e deu choques na jovem com sua arma elétrica, e a violentou dentro do veículo.

Publicidade

Depois do #Crime abandonou a vítima e roubou seus pertences.

Uma câmera de segurança mostrou o momento após a jovem ser libertada por ele e pedir desesperadamente socorro. A polícia foi acionada e a jovem socorrida.

A segunda vítima foi abordada no dia 16 de novembro, em frente a uma boate, uma jovem de 22 anos. Ele novamente combinou o valor da corrida e no caminho parou em uma rua deserta, porém a jovem desconfiou e conseguiu sair do veículo antes de ser atacada pela arma de choque do criminoso. Mas o motorista ficou com a bolsa e celular da vítima.

A terceira vítima, foi feita por ele no dia 17 de dezembro. Desta vez ele abordou duas mulheres na frente de outra boate, que aceitaram a corrida sem registrar no aplicativo da Uber. O suspeito levou a primeira em casa, e no caminho de levar a outra jovem de 25 anos, ele usou a arma para dar choques na nuca e na virilha, violentado à vítima e também roubando seus pertences.

A polícia investiga se mais mulheres foram vítimas do motorista, que ao ser apresentado nesta segunda-feira (30), pela polícia civil a imprensa, apenas confessou que era cadastrado e trabalhava como motorista do aplicativo por um ano.

Publicidade

Ao ser preso na última sexta-feira (27), Alexandre apenas confessou ter roubado as vítimas. A lanterna, que na verdade era uma arma de dar choques, estava em posse do suspeito. As vítimas reconheceram o motorista como o autor dos crimes, elas ficaram com queimaduras na pele provocadas pelo instrumento, que foi apreendido pela polícia.

O motorista responderá pelos crimes de estupro e roubo. A polícia continua buscando informações para tentar descobrir se existem outras vítimas atacadas pelo criminoso.

Confira abaixo o vídeo que mostra a ação do criminoso:

#Investigação Criminal