Duas irmãs estavam voltando da praia, neste domingo (15), mas o que era para ser um passeio acabou se tornando um pesadelo. Elas chamaram um motorista pelo Uber para uma corrida que seria entre as praias Brava e Ingleses, mas no meio do caminho uma delas acabou sendo estuprada. O motorista violentou uma das irmãs e, logo em seguida, foi embora, deixando-as no meio do trajeto.

O boletim de ocorrência diz que o motorista do #UBER, de 44 anos, mora no Norte da Ilha. Elas estavam na Praia Brava e queriam ir embora para casa, nos Ingleses, só que durante o trajeto uma das irmãs começou a sentir mal e a outra pediu ao motorista que fosse até a unidade da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Publicidade
Publicidade

Quando lá chegaram, a jovem que estava passando bem saiu do carro e foi buscar uma cadeira de rodas para a irmã. Foi nesse momento que o motorista teria estuprado a garota que estava passando mal. Após estuprar a garota, o motorista do Uber a colocou para fora do carro, no chão e foi embora.

A irmã da vítima contou à polícia que o motorista já começou a desrespeitá-las quando entraram no carro, dizendo que adorava mulheres e que o carro tinha o cheiro delas. A garota, de 20 anos, já fez o exame de corpo de delito e agora terá que tomar um coquetel antiAids.

Os pais das duas jovens já entraram em contato com o Uber, e a empresa divulgou que está empenhada em ajudar a família no que for necessário. Porém, a mãe da vítima disse que vai entrar na Justiça, pois o motorista teria tentado estrangular sua filha.

Publicidade

A mulher está revoltada e diz que o desejo de todos é que o motorista seja punido de forma exemplar, de forma que tais absurdos não voltem a acontecer com outras garotas e questiona: "Qual é o critério de seleção do Uber?"

A Polícia Civil informou que o motorista já foi ouvido e liberado em seguida, já que não houve flagrante. O Uber divulgou uma nota informando que o motorista será suspenso imediatamente da empresa e que a empresa se coloca inteiramente à disposição para cooperar com as investigações. #Estupro #Casos de polícia