No fim de semana, uma confusão envolvendo um ônibus, na cidade de Jundiaí, no estado de São Paulo, acabou repercutindo em todo o Brasil. Era noite de sábado, 14. Um passageiro, identificado como Gustavo Pratis, de trinta e seis anos, estava muito "saidinho". Várias passageiras notaram suas terceiras intenções. Segundo elas, o homem queria abusar sexualmente da mulherada dentro do coletivo. Indignadas, elas tentaram a ajuda do motorista do 'busão,' Lourival Messias da Silva. O condutor do transporte público decidiu agir. No entanto, a confusão somente aumentou. O abusador acabou sendo assassinado e levou muitos tiros.

Segundo informações da mídia local, a situação aconteceu por volta de dez e meia da noite.

Publicidade
Publicidade

Duas passageiras pararam o motorista e pediram para que ele retirasse o abusador do ônibus. O profissional levantou-se e tentou solucionar o problema. A questão é que o suposto abusador ficou irado com a reclamação das mulheres e partiu para cima de Lourival. Gustavo teria batido no motorista e o ameaçado. O homem então, que estava em um dia de trabalho, andou até o volante e pegou uma arma que ali estava escondida. Ele atirou contra o rapaz, que morreu na hora.

Após o ato, no entanto, desesperado, o homem fugiu. Ainda não se sabe o paradeiro dele. A polícia faz buscas na região. Ele deve acabar sendo preso, após tentar defender as passageiras. Em entrevistas, duas mulheres disseram que não era a primeira vez que aquele mesmo abusador se roçava nelas.

Na sua opinião, o motorista agiu de maneira correta ao assassinar o homem que, além de tentar abusar sexualmente das mulheres, ainda partiu para cima dele? Não esqueça de deixar o seu comentário.

Publicidade

A sua opinião é sempre importante para todos nós e ajuda a dialogar sobre os mais diversos temas importantes para a sociedade brasileira.

Abaixo, o leitor pode ver um post sobre um jornal da região, que dá outras informações sobre o caso:

Veja abaixo um vídeo que mostra como a região ficou após o assassinato do passageiro que se roçava nas mulheres:

#Crime