Uma mulher de 37 anos registrou uma denúncia relatando ter sido vítima de um estupro coletivo por nove homens, na Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher (DPEAM), em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul (RS). O suposto estupro aconteceu na madrugada de 1º de janeiro.

Segundo informações repassadas pela polícia, a vítima estava em uma festa comemorando a virada do ano, quando foi informada que o seu estabelecimento comercial estava sendo arrombado. Entretanto, ao chegar ao local, que fica ao lado de sua residência onde mora, ela diz que foi surpreendida por um grupo de homens. Em seguida, foi violentada sexualmente pelos mesmos, que, após cometerem o ato, foram embora tomando rumo ignorado.

Publicidade
Publicidade

A polícia foi acionada pela vítima.

Segundo a Polícia Militar, na manhã de segunda-feira (02), a jovem relatou para os policiais que não conhece os acusados e suspeita de que dívidas do ex-marido, ligadas ao consumo de drogas, teriam motivado o #Crime de violência sexual contra ela. Ainda, de acordo com a empresária, alguns objetos de valor foram roubados.

No entanto, em novo depoimento prestado pela mulher na tarde de segunda-feira, ela desmente o caso. De acordo com a delegada em exercício, Thais Postiglione, a empresária, que não teve o seu nome revelado por motivos de segurança, disse para a delegada que não foi violentada sexualmente por 9 homens, mas teve relação sexual com 7 homens com o seu consentimento na noite de ano novo. Após o seu depoimento, a mesma foi liberada.

Em uma entrevista concedida pela delegada Thais ao portal de notícia ‘G1’, a empresária relatou que inventou o ‘suposto estupro’, pois a mesma ficou com vergonha do seu filho e com medo do seu ex-esposo.

Publicidade

Segundo informações, a mesma pode ser indiciada pelo crime de falsa comunicação de ocorrência.

Como houve uma denúncia de roubo no estabelecimento da empresária, a Polícia Civil da cidade abriu um inquérito para o investigar o caso. Mas, até o fechamento desta matéria, nenhum suspeito de roubo foi localizado pela polícia. #Investigação Criminal #Casos de polícia