A segurança pública é um assunto problemático no Brasil, e merece toda atenção das autoridades e da sociedade. Com um crescimento vertiginoso, a criminalidade em grandes centros urbanos assusta a muitos moradores, que se veem trancados em casa com medo de serem vítimas de algum bandido.

A população tenta se proteger como pode, com grades e cercas nos muros e portões. Enquanto mudanças estruturais na segurança pública não forem colocadas em prática, com a criação de políticas públicas assistencialistas, o cenário não será alterado, fazendo novas vítimas todos os dias.

Esse foi o destino da jovem Sabrina Cirino Rodrigues nesta quinta-feira (26).

Publicidade
Publicidade

A maquiadora de apenas 27 anos foi mais uma vítima de um homicídio qualificado como feminicídio. Sabrina foi atacada e morta pelo seu companheiro em uma rua em João Pessoa na Paraíba.

Uma câmera de segurança conseguiu registrar o momento em que Sabrina foi atingida pelo seu companheiro. Nas imagens é possível ver o casal que discutia enquanto caminhava até que Ronaldo Silva dos Santos pressiona sua mulher contra a parede.

Neste momento o agressor desferiu um golpe de faca no tórax da mulher que caiu no chão. O agressor sai andando pela rua e abandona Sabrina, que chegou a ser socorrida com vida mas não resistiu ao ferimento provocado pela facada.

Sabrina foi morta no bairro Manaíra e moradores do local conseguiram ouvir o desespero da mulher que lutou por sua vida. A jovem maquiadora foi morta por motivos passionais, onde o relacionamento entre os dois levaram ao assassinato de Sabrina.

Publicidade

Assista:

Ronaldo confessou às autoridades o assassinato de sua companheira. Segundo informações divulgadas pelo Disp, o homem já apresentou comportamento violento com Sabrina em outras ocasiões.

Segundo o capitão envolvido nas investigações do 1º Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp), uma banalidade levou Ronaldo a assassinar sua companheira. O criminoso estava desconfiado que Sabrina não queria continuar o relacionamento e por isso decidiu matar a jovem. O assassino disse ao capitão Antônio de Souza que a mulher não seria mais de ninguém, e por isso decidiu acabar com a vida de sua companheira Sabrina.

#Crime #Casos de polícia