A cada dia surgem novos elementos envolvendo a morte do ex-governador e candidato à presidência, Eduardo Campos, do PSB. Muita gente sempre argumentou que o político não foi vítima de um acidente aéreo, mas sim de uma sabotagem. A Polícia Federal, em torno deste questionamento - que oficialmente não passa de um boato - começou uma investigação, que acabou produzindo uma enorme reviravolta no acidente de Campos, que a cada dia revolta mais o Brasil. A Operação Turbulência, que deveria achar os culpados pela queda, acabou, na verdade, colocando à tona mais um escândalo de corrupção no Brasil.

Nesta semana, por exemplo, teve mais uma etapa da 'Operação Turbulência', intitulada 'Vórtex'.

Publicidade
Publicidade

Os policias federais descobriram algo bem estranho. Ao analisarem a empresa dona do avião que levava o político descobriram, na verdade, que dois dias antes do acidente, uma terceira empresa teria feito o repasse para a compra. Essa empresa, até então, não tinha sido alvo de nenhuma investigação. Ao começarem a analisar a nova empresa, os policiais federais descobriram uma forte ligação dela com o governo de Pernambuco, tendo, inclusive, patrocinado alguns políticos importantes da região nordestina. As doações foram feitas também ao partido de Eduardo, o PSB, e ao próprio candidato à presidência.

Com isso, aos poucos, evidências mostram que o próprio Eduardo pode estar envolvido em esquemas corruptos, ou pelo menos pessoas diretamente ligadas a ele. A notícia, além de revoltar, também entristece muitas pessoas, já que o ex-governador era muito amado na região.

Publicidade

A morte dele foi uma verdadeira comoção e mudou completamente a corrida eleitoral, fazendo Marina Silva, então vice de Campos, disparar nas pesquisas eleitorais. Ela, vítima da chamada "campanha do medo", acabou despencando nas pesquisas e não chegando nem mesmo ao segundo turno das eleições.

Os investigadores deixam ainda que não há qualquer prova que faça com que o acidente aéreo seja visto como sabotagem, mas qual sua opinião sobre ele? Comente! #Eduardo Campos