Uma notícia direto dos cadernos policiais tem revoltado muitas pessoas nas redes sociais. Uma crianças de apenas dois anos de idade morreu assassinada por bandidos durante uma troca de tiros na Zona Norte do #Rio de Janeiro, no bairro de Irajá. Tudo aconteceu na loja do Habib's, restaurante especializado em comida árabe bastante conhecido no Brasil. O nome do bebê é Sofia Lara Braga.

A mãe da criança disse que "ela era um anjo" e que não merecia passar por um sofrimento desses. Já o pai de Sofia contou com detalhes o ocorrido em um áudio.

A criança foi socorrida por parentes e encaminhada por policiais até o Hospital Getúlio Vargas, localizado no bairro da Penha, mas não sobreviveu aos ferimentos de bala.

Publicidade
Publicidade

Um dos bandidos envolvidos no #Crime é Thiago Rodrigues dos Santos, que foi preso pela polícia minutos depois da ocorrência. Os outros seguem em liberdade e foragidos.

Sofia chegou sem vida na unidade hospitalar, o que deixou desolados os pais e parentes próximos. A criança era um fruto da relação de um soldado do décimo sexto batalhão da polícia militar, localizado em Olaria, com sua esposa.

O pai, que foi pego de surpresa com a notícia da morte da filha, falou sobre a sua dor por meio de um áudio de Whatsapp que vazou na internet.

Ele disse na gravação que a garotinha estava brincando no parque infantil do Habib's de Irajá quando um tiro atravessou seu corpo

"O tiro que o vagabundo deu atingiu minha filha. Ela não resistiu", falou, chorando.

Familiares da criança pediram por justiça durante o enterro dela, que foi levado antes para o IML (Instituto Médico Legal) para autópsia.

Publicidade

Como ainda há foragidos, a polícia alegou que já instaurou o procedimento policial necessário para solucionar o caso e prender todos os culpados.

Fuga

Após o tiroteio, começou uma caçada pelos bandidos, por volta das 22h de ontem. Durante a noite, um dos suspeitos não cumpriu a ordem de parar o carro dada por um policial. Após correr muito, Thiago perdeu o controle do veículo, acabou capotando e foi preso. #Casos de polícia