Beto Barbosa, cantor que ficou nacionalmente conhecido na época da lambada, protagonizou um escândalo numa delegacia de Fortaleza e acabou detido nesta sexta-feira (27).

Ele está sendo acusado de desacato, após ter xingado um policial de “vagabundo”. Um vídeo gravado pelos próprios policiais mostra o momento em que o artista perde o equilíbrio e passa a gritar na sede do 2º Distrito Policial.

Antes, porém, ele havia se desentendido com um segurança de supermercado localizado na Praia de Iracema. O vigilante teria chamado a polícia. Lá mesmo no estabelecimento Beto Barbosa foi algemado e conduzido à delegacia. A confusão continuou na sede policial.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, tanto Barbosa como o segurança do supermercado foram ouvidos na delegacia.

Porém, indignado com a situação, Beto Barbosa também brigou com os policiais. Ele aparece no vídeo dizendo que não deve nada para a polícia e que não é bandido. “Eu sou um cidadão, não lhe devo nada. Pegue o telefone para ligar para o comandante para falar essa arbitrariedade”, disse para a filha que o acompanhava.

E continuou gritando. “Ligue para o coronel Jaime”. Depois se dirige aos policiais e fala “Meu amigo esse aqui é o poderoso da Polícia Militar”, gesticulando bastante.

“Eu não sei nem porque eu estou aqui. Eu não sou bandido não, vagabundo”, disse, olhando para o PM.

O outro policial que gravava o episódio disse imediatamente: “Eu sou testemunha, algema que eu sou testemunha que ele chamou o policial de vagabundo”.

Publicidade

Um dos agentes então vai até o cantor e tenta algemá-lo. Ele resiste. Outros policiais dão apoio para prendê-lo. Barbosa se debate a acaba no chão, gritando que não chamou ninguém de vagabundo, mas que disse que “não era vagabundo”.

A filha grita de forma desesperada. Um amigo também tentou impedir que Barbosa fosse algemado, sem sucesso.

Em outro vídeo, também gravado na delegacia, o cantor aparece dizendo que o episódio geraria um problema grande no país. E pede para ser libertado.

De acordo com a polícia, ele prestou depoimento e foi liberado em seguida, mas a Secretaria de Segurança Pública ainda vai decidir se irá indiciá-lo por desacato.

#Crime #Casos de polícia