Um homem foi preso, na manhã de quarta-feira, 4 de janeiro, no assentamento Colorado, na cidade de Touros, no Rio Grande do Sul (RS). O homem, de 38 anos, que não teve o seu nome revelado por motivos de segurança, é o principal suspeito de ter violentado sexualmente as filhas, uma de 15 e a outra de 17 anos, na cidade de Macaíba, no Rio Grande do Sul. O suspeito estava foragido da Justiça desde abril de 2016. O acusado confessou os abusos e disse que agia sobre uma força sobrenatural.

Segundo informações repassadas pela polícia, em abril do ano passado, as vítimas foram até a delegacia da cidade e registraram um Boletim de Ocorrência contro o acusado, relatando que foram abusadas sexualmente pelo criminoso.

Publicidade
Publicidade

Diante da situação, a polícia pediu um mandado de prisão preventiva para o acusado. Entretanto, o acusado ficou sabendo que a polícia estava investigando o #Crime, sem pensar duas vezes, fugiu da cidade.

De acordo com a polícia, o homem estava foragido há cerca de oito meses, mas essa semana a polícia recebeu uma denúncia anônima relatando onde o meliante estava escondido. A polícia se deslocou até o local informado, onde ele foi preso e levado para a delegacia mais próxima. Conforme consta em seu depoimento, o homem disse que não era ele quem violentava as adolescentes, mas sim uma força do mal que se apoderava do seu corpo. Após o seu depoimento, ele foi encaminhado para um presídio de Macaíba, onde ficará à disposição da Justiça. A pena para estupro pode variar de 8 a 15 anos. Caso seja condenado, ele pode pegar até 30 anos de cadeia.

Publicidade

Segundo relatou o delegado Normando Feitosa, titular da Delegacia de Polícia Civil de Macaíba, os estupros eram frequentes e as vítimas eram abusadas desde quando elas tinham 9 anos. Ainda de acordo com Feitosa, os estupros acontecia pelo menos uma vez por semana. Após os abusos, as vítimas eram ameaçadas de morte pelo acusado caso as mesmas contassem para alguém. A polícia está investigando se a família das vítimas sabiam dos abusos. #Investigação Criminal #Casos de polícia