Nesta quarta-feira, 25, um pai de criação foi preso acusado de ter abusado sexualmente da própria filha. A menina tem apenas dez anos e o caso aconteceu na cidade de Curitiba, no estado do Paraná. O estupro teria acontecido na própria casa onde ele vivia com a mãe da menor. O homem, de trinta e quatro anos estava com a mãe da menina há apenas cinco anos. Ela não desconfiava do crime que acontecia em sua residência. Os abusos aconteciam há pelo menos um ano, quando a menina começou a mudar o seu corpo e virar mocinha. O caso chocou as redes sociais e muita gente desejou o pior para o homem. "Nossa, isso não é um ser humano, não. Chamar de animal é falar mal dos bichinhos", escreveu um internauta.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a mídia local, o caso somente começou a ser investigado depois que o avô da garotinha notou que ela tinha mudado o comportamento nos últimos tempos. Além disso, ela ficava muito com o padrasto. O avô então decidiu conversar com a netinha, que lhe contou tudo. Em seguida, ele mesmo foi à polícia e fez uma denúncia contra o criminoso. A diferença no comportamento da criança fez com que o avô a questionasse, por exemplo, se ela estava apanhando do pai de criação. Foi aí que ele descobriu o pior, que o homem que todos tinham tanta confiança, na verdade, já tinha tirado a inocência da menor e a abusava sexualmente todos os dias.

Em depoimento, mãe diz dados do que aconteceu na visão dela

A mãe, em depoimento, disse que não era conivente com o marido e revelou que não suspeitava de nada, mas que ficava muito tempo fora de casa.

Publicidade

A menininha, inclusive, não teria delatado o homem, pois ele a ameaçava constantemente. Na delegacia, o pai de criação confessou que transava com a menina de dez anos todos os dias. Ele ainda disse que a culpa dos tais atos era da vítima, pois esta estava criando corpo.

Na sua opinião, o que deveria ser feito com este homem? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda a prosseguir nos comentários. #Crime