A dor da rejeição gerou mais uma tentativa de feminicídio na cidade de Campos de Goitacazes, na região Norte do Rio de Janeiro. O crime foi registrado por câmeras de segurança de um restaurante, na noite do último domingo (15).

O agressor não conseguiu seu objetivo de eliminar a ex-mulher, mas se matou após uma briga com o pai dela.

A história envolve uma advogada de 40 anos chamada Fabiana e o representante comercial, de 35 anos, chamado Cláudio. Os dois eram casados e tinham dois filhos.

Amigos e parentes contam que no inicio do relacionamento os dois eram muito felizes, mas que de uma hora para outra ele passou a ser muito possessivo e agressivo, o que fez com que o casamento ruísse.

Publicidade
Publicidade

Fabiana acreditava que o pai de seus filhos já não era mais quem ela imaginava e vinha tentando se separar dele há algum tempo.

Ele não aceitava essa hipótese. Há uma semana ela pediu para ele sair de casa. Cláudio atendeu o apelo, mas passou a insistir para reatar o relacionamento. Antes de completar uma semana da separação física, Fabiana marcou um encontro com Cláudio para acertar os detalhes do divórcio. Ela achava que a conversa não seria tranquila e pediu para o pai ir junto no encontro.

Câmeras de segurança do restaurante onde os três tentaram conversar registraram toda a movimentação. O ex-marido é o de boné vermelho e blusa branca. Ele está com uma arma na cintura. O pai é homem vestido com uma camiseta vermelha.

Nas imagens é possível ver que Cláudio começa a falar com nervosismo e chega a bater na mesa.

Publicidade

O pai, percebendo a exaltação, também se levanta e pede para que o ex-genro se acalme. Depois chama a filha para ir embora.

Nessa hora Fabiana fala ao telefone e Cláudio tenta pegar o aparelho da mão dela, que não permite. Ainda mais revoltado, o agressor saca uma arma e tenta atirar. Luiz Augusto é rápido e segura a mão do agressor. Os dois travam uma luta corporal.

Ao mesmo tempo, Fabiana consegue sair correndo para se abrigar, enquanto genro e sogro continuam brigando até invadirem o outro salão do restaurante. Eles caem no chão e um primeiro tiro é disparado, acertando Luiz Augusto. Cláudio então consegue se soltar e dispara contra si, no intuito de se matar. Ele consegue seu objetivo.

Na hora da confusão, é possível ver uma cliente desesperada com a filha. Ela passa a criança para fora do restaurante, por uma espécie de sacada.

No total, três tiros foram disparados. Além de Luiz Augusto, de 67 anos, uma funcionária foi atingida de raspão. Os dois foram socorridos e encaminhados para o hospital e já tiveram alta. A polícia investiga se Cláudio teve ajuda de outras pessoas e apura como ele conseguiu obter o revólver.

Fabiana trabalha no Ministério Público do Rio de Janeiro. Ela, Cláudio e os dois filhos viviam em um condomínio de luxo na cidade.

#Crime #Casos de polícia