Um dos mais poderosos membros do #PCC, o Primeiro Comando da Capital, avisou no Rio Grande do Norte, de dentro do #Presídio, que a facção não é formada por moleques e sim por criminosos. O aviso foi dado através de um vídeo divulgado na última quinta-feira (19), onde fica claro que, se a facção rival não sair de Alcaçuz, o PCC irá trazer a guerra lá de dentro aqui para fora, atacando principalmente a policiais.

Um dos representantes do grupo atendeu a um pedido do UOL e gravou o vídeo com exclusividade, onde é possível ver dezenas de criminosos fortemente armados. Eles estão encapuzados para não serem identificados e apoiam um outro integrante que lê o comunicado da facção.

Publicidade
Publicidade

Pelo menos 26 detentos já foram mortos na penitenciária de Alcaçuz, desde que começaram os protestos.

A ordem do PCC é que todos os membros contrários ao PCC, aqueles que pertencem aos "Sindicatos", sejam retirados imediatamente de Alcaçuz, do contrário, eles vão atacar não só policiais de todas as categorias, como também os órgãos públicos.

As autoridades já começaram a tomar as providências necessárias e mais de 200 presos do "Sindicato do Crime" já foram retirados de lá e levados para outros presídios, só que ainda restam pelo menos 500 detentos e isso pode fazer com que a situação piore ainda mais.

De acordo com o PCC, a facção já teria feito a solicitação às Secretarias de Segurança Pública e Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, mas que as autoridades estão simplesmente ignorando as reivindicações.

Publicidade

O "Comando" garante que há diversos pedidos já protocolados, com documentos em anexo, em poder do secretário de segurança e também com o secretário responsável pelo sistema prisional, só que eles estão ignorando e poderão ser responsáveis por uma guerra que o Brasil jamais viu.

O governo do estado do Rio Grande do Norte afirma que não existe a menor chance de negociar com facções criminosas e que vem sendo ameaçado não só pelo PCC, como também pelas facções rivais. O clima continua tenso dentro do presídio de Alcaçuz e agora a ameaça é de que as coisas aqui fora se compliquem. #Violência