Uma história terrivelmente triste abalou a todos e principalmente aos colegas de farda e familiares do policial militar do Rio de Janeiro, que transmitiu seu #Suicídio em tempo real pelo #Facebook.

O policial militar Douglas Jesus Vieira, de 28 anos, em um ato desesperado cometeu suicídio no noite do último sábado (28) e transmitiu sua morte em tempo pela internet, deixando chocados todos os amigos que acompanharam a cena.

De acordo com o portal de notícias online do jornal Extra, amigos e familiares do PM informaram que ele estava desesperado por causa das dívidas que estavam se acumulando devido ao atraso dos pagamentos que os servidores públicos do Rio de Janeiro estão enfrentando nos últimos meses.

Publicidade
Publicidade

Os colegas de farda de Douglas fizeram uma vaquinha para conseguir pagar um enterro digno para o PM, que será sepultado ainda na tarde desta segunda-feira (30), no cemitério de Irajá, localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o convênio da Polícia Militar RJ não cobre os custos do funeral para os políciais que cometem suicídio.

Dívidas e depressão

Amigos mais próximos e familiares de Douglas, disseram que ele apresentava um quadro depressivo bastante sério, que vinha fazendo tratamento nos últimos meses e que inclusive chegou a ficar internado algumas vezes para o tratamento da depressão.

O PM estava a seis anos na corporação, de acordo com os amigos ele adorava curtir a vida, mas nos últimos tempos andava muito triste, por causa do atraso constante dos pagamentos que faziam as dívidas aumentarem.

Publicidade

A ex-mulher do PM, disse que muitas vezes ele chegou a ligar desesperado sem saber como fazer para pagar as dívidas e reclamando das dificuldades que vinha enfrentado, ele não tinha nem mais como pagar aluguel. Ela acredita que além da depressão, o que levou o ex-companheiro a cometer esta loucura foi a falta de pagamento dos salários.

Suicídio transmitido pela internet

As últimas cenas de Douglas que foram feitas na noite de sábado, mostram ele deitado sobre sua cama, onde ele faz uma saudação e avisa que o que vai acontecer a seguir é para quem tem coragem de ver e que "o bagulho vai ficar doido agora". Em seguida ele dispara contra a cabeça e o celular cai no chão. Ele deixou uma filhinha de 1 ano e 3 meses.

O Facebook tirou as imagens do ar, contudo o vídeo continua sendo amplamente compartilhado no Youtube e entre outras redes sociais. #Casos de polícia