O jovem apontado como partícipe do assassinato de Marco Antônio Rezende, segurança do cantor Leonardo, morto em julho de 2015, teve nesta segunda-feira (17) a morte decretada pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás.

Segundo o governo goiano, a morte ocorreu após o suspeito reagir a uma abordagem policial. Conhecido como Di Menor, João Marcos Oliveira é apontado como dono de uma extensa lista de delitos. São mais de 20 no total.

O rapaz de 19 anos teria entrado em confronto com policiais militares na cidade de Rubiataba, localizada na parte Central do Estado.

Entre os exatos 21 registros em sua ficha criminal, a Polícia Civil destaca o assassinato de Rezende, ao tentar roubá-lo.

Publicidade
Publicidade

O segurança do cantor Leonardo resolveu reagir ao assalto e acabou levando a pior. Na época, Di Menor conseguiu fugir.

Em entrevista concedida ao site G1, o tenente-coronel Ricardo Mendes explicou que o suspeito era procurado há anos. Ele foi morto em casa, ao lado da esposa. Os policiais anunciaram a abordagem e foram recebidos a tiros. Di Menor foi ferido a bala e chegou a ser socorrido em um hospital próximo, mas faleceu pouco tempo depois.

No mesmo imóvel, os agentes encontraram e apreenderam porções de entorpecente e uma pistola calibre .40.

De acordo com a secretaria de Segurança Pública, a polícia abrirá inquérito sobre as circunstâncias da morte do suspeito. Em relação aos demais crimes a ele atribuídos, as investigações chegam ao fim. Nos processos em que já havia condenação a pena será extinta.

Publicidade

O homicídio do homem que fazia a segurança do cantor Leonardo gerou repercussão na época. Marco Antônio Rezende, tinha 41 anos de idade e faleceu atingido por um tiro no peito, depois de reagir a uma tentativa de roubo no dia 5 de julho de 2015. A morte aconteceu em plena manhã, em frente a uma movimentada feira, em Vila União.

A vítima foi abordada por três pessoas que pediram a sua corrente de ouro presa ao pescoço. Rezende se recusou a entregar e tentou se defender quando levou o tiro. Os marginais conseguiram escapar levando a arma de Rezende.

#Crime #Casos de polícia