A polícia agiu rápido ao prender os três suspeitos de matar a cantora #Loalwa Braz queimada, ainda viva, em Saquarema, no Rio. O primeiro a ser preso foi um ex-funcionário da cantora. Wallace de Paula Vieira tem 23 anos e era uma espécie de caseiro de uma pousada. Wallace, após o ocorrido, tentou dar queixa na delegacia por "supostamente" ter sido vítima de agressão. A polícia estranhou o nervosismo do rapaz e, durante o interrogatório, o homem confessou e entregou outros dois homens. A prisão ocorreu no dia 19, quinta-feira, mesmo dia que outro autor do crime, Gabriel, de 21 anos, também foi preso em casa. O terceiro suspeito foragido foi preso nesta sexta-feira, 20, mas não teve o nome divulgado pela polícia.

Publicidade
Publicidade

O crime foi executado por três homens com a seguinte dinâmica, de acordo com o delegado Leonardo Macharet: os homens abordaram a mulher agredindo-a com um galho de árvore (porrete) e anunciando o assalto. Também foi usada uma faca para ameaçar a cantora. Ela gritava muito e o trio decidiu levá-la a seu carro. Como o carro apresentou problemas, eles decidiram atear fogo no carro ali mesmo. Um botijão de gás foi encontrado no local, mas não explodiu.

O delegado explica que foram levados 15mmil reais, roupas, louças, pertences de valor, porcelana e discos da cantora, incluindo um disco de ouro. Os marginais tentaram levar um HD que será periciado. Segundo a polícia, provavelmente são imagens das câmeras de segurança.

O delegado fez uma revelação surpreendente sobre os supostos assassinos: "Nenhum deles apresentou algum remorso pelo ato".

Publicidade

Tamanha crueldade pode indicar outros crimes pregressos de mesma natureza.

Perícia

Segundo o corpo de bombeiros, o carro da cantora e também uma pousada foram incendiados. A equipe, segundo relata o comandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri, foi acionada às 3h40 da manhã desta quinta-feira, 20, para combater o incêndio na pousada. Ao chegar constataram fogo no sótão e também a cerca de 800 m da pousada, em um carro que posteriormente foi identificado como da cantora. A polícia acredita que possa haver um quarto homem envolvido, ainda em liberdade.

Loalwa é a cantora do sucesso "Chorando se foi", muito executado na época das lambadas, nos anos de 1990. Ela tinha câncer (em tratamento), era casada, tinha dois filhos mas morava sozinha. Com a banda Kaoma, e depois em carreira solo, visitou 116 países. #homicídio #latrocínio