A Penitenciária Agrícola Monte Cristo foi o lugar para mais um #massacre. Nesta última sexta-feira (06), cerca de 31 presos foram mortos, a ação foi protagonizada pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). A penitenciária está com o número de presos acima do limite de capacidade, alguns presos dormiam no chão da cozinha do #Presídio.

Dois corpos que estavam enterrados na cozinha da penitenciária foram encontrados pela Polícia. Agora, o governo do Estado da Roraima terá que identificar quem são os presos, o IML (Instituto Médico Legal) terá o trabalho de identificar para informar as autoridades.

Francisco Carlos que é secretário-adjunto de Justiça e Cidadania do Estado, disse que poderá haver ainda mais corpos mortos perdidos pela cadeia, mas ele acredita que tudo teria ocorrido durante o massacre de sexta-feira.

Publicidade
Publicidade

Os corpos enterrados na ala da cozinha abriram possibilidade de encontrar mais presos mortos.

Detentos mortos

Uma lista foi lançada mostrando quem foram os presos mortos, esta lista aponta os crimes cometidos pelos bandidos. Os detentos mortos que cometeram crimes de tráfico de drogas foram 18, de roubos em geral foram 12, por homicídio foram 7 e por estupro foram 3.

Para o secretario da Justiça do Estado de Roraima, a ação do PCC nada mais é que um "jogo" de "propaganda e política". Uziel Castro disse que esses presos não teriam nenhuma ligação com facções criminosas. Quem informou a Justiça sobre mais esses dois corpos "perdidos" do massacre, foram familiares de presos da penitenciária.

Uma mulher, de um dos presos mortos, disse que seu marido não era "bicho" para ficar enterrado naquele local.

Publicidade

No ano passado, a governadora de Roraima, Suely Campos (PP) tinha feito um pedido para o governo federal ajudar a conter as rivalidades e rebeliões nos presídios, porém o governo havia negado.

O Complexo Penitenciário Agrícola de Monte Cristo é o maior do Estado e necessita de atenção. O PCC é uma facção criminosa que se iniciou após o massacre do Carandiru, que ocorreu em outubro de 1992. #Morte