Na manhã desta segunda-feira (30), o empresário Eike Batista foi preso ao desembarcar no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. Desde a semana passada o magnata tinha um pedido de prisão expedido contra ele, e estava sendo considerado foragido, uma vez que encontrava-se fora do Brasil quando a Polícia Federal tramitava as investigações e prisões dos envolvidos nos esquemas de corrupção. A prisão do empresário faz parte de um conjunto de medidas tomadas na Operação Calicute e Eficiências que são braços da Operação Lava-jato, onde tanto Eike Bastista, quando o ex-governador Sérgio Cabral foram condenados. O empresário é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro, delatores da Lava-jato disseram que ele teria repassado a Sérgio Cabral, quase dezessete milhões de dólares, o equivalente a 52 milhões de reais em propina.

Publicidade
Publicidade

Eike Batista, que estava em Nova York quando as prisões foram feitas no Brasil, chegou a dar entrevista antes de voltar ao país, dizendo que se considerava inocente de todas as acusações feitas a ele. O advogado de defesa do empresário disse que ainda precisa conversar com o cliente, para que sejam traçadas metas para se decidir qual será a melhor solução no caso. Ele disse que ainda não teve contato com o cliente, uma vez que o mesmo foi preso imediatamente após pisar no Brasil. Veja a entrevista dada por Eike nos Estados Unidos:

O empresário, foi levado do aeroporto para passar por um processo de triagem no Ary Franco, e logo depois foi encaminhado, por volta de 13:30h de hoje para o presídio de Bangu 9. Eike não tem curso superior e por isso, não poderá ficar em Bangu 8 junto com Sérgio Cabral e outros acusados na Lava Jato, ele deverá permanecer na Cadeia Pública Bandeira Stampa.

Publicidade

As informações são de que as celas da casa de detenção comportam seis presos, que são bastante organizados. Na penitenciária não teriam facções criminosas, e os detentos seriam responsáveis por limpeza e organização do local, tendo serviços gerais para realizarem. O empresário foi fotografado de cabeça raspada, e segurança um travesseiro no momento da transferência, o mesmo parecia bastante abatido. A defesa ainda deve divulgar como traçará a argumentação para o juizado. #Crime #Investigação Criminal