Nesta semana, um jovem, identificado como Thiago Lima, publicou um polêmico vídeo no Facebook em que ele diz que Valdemiro Santiago não foi atacado por um homem no início do ano. Oficialmente, o apóstolo levou três facadas. Uma delas acabou pegando em cheio o seu pescoço. O homem foi preso, mas Santiago disse que vai lutar para tirá-lo da cadeia, pois tem certeza que seus rivais o teriam contratado para realizar o ato. Thiago Lima, no entanto, diz que, com apenas cinco dias, a ferida do pescoço de Valdemiro já teria cicatrizado, o que é bem estranho.

Uma das internautas, que assistiu às imagens, cita que um simples machucado no desdo demora semanas para sarar.

Publicidade
Publicidade

Os defensores de Santiago, no entanto, dão certeza que o pescoço dele está com os pontos e que Thiago fez um vídeo apenas para aparecer, sem ter qualquer prova de fato sobre a suposta farsa.

Uma das supostas provas evidenciadas no Facebook pelo delator do vídeo é um post recente feito na internet. A imagem mostra o religioso ao lado do Bispo França, também da Igreja Mundial do Reino de Deus.

Em tempo: o hospital que atendeu Valdemiro, em São Paulo, confirmou à imprensa que Santiago realmente chegou com um corte no pescoço na unidade e que ele levou incríveis vinte e cinco pontos na região. Além disso, um amigo do evangélico, que teve acesso à uma foto da cirurgia de colocação de pontos no pastor, divulgou a imagens nas redes sociais. Um dos objetivos foi justamente evitar teorias da conspiração, em que a credibilidade do líder religioso fosse colocada em xeque.

Publicidade

Para terminar, o ataque ao pastor, em parte, foi exibido, ao vivo, pela Mundial, que transmitia o culto através de seu canal na televisão. As câmeras mostraram o pastor sendo acudido por seguranças. A camisa ensanguenta que ele usava, mais tarde, acabou sendo usada para rituais de curas dos fieis.

Veja abaixo o vídeo que mostra as declarações do jovem que afirma categoricamente que Valdemiro não foi atacado com uma faca por um homem. Na sua opinião, o rapaz realmente tem provas suficientes de que o religioso

#Religião #Crime