No fim da madrugada deste último domingo (15), um jovem, Rodrigo Ambrogi, de 19 anos, foi duramente agredido após conseguir fugir de uma tentativa de assalto, no Centro de São Paulo. O #Crime aconteceu na região da Consolação, e o rapaz teve que ser atendido pelo serviço de urgência com ferimentos graves no rosto e nos membros superiores.

Rodrigo é gerente de uma casa noturna gay, na Rua Peixoto Gomide, e tinha ido comprar um lanche quase no final do turno de trabalho quando foi abordado por um grupo de cinco homens. Era por volta de cinco horas da manhã, quando o jovem saiu da boate e se dirigiu até a lanchonete quando o bando anunciou o assalto.

Publicidade
Publicidade

No meio do tumulto os criminosos levaram o celular do rapaz que conseguiu fugir dos homens que não estavam armados.

Mas esse não seria o único susto tomado por Rodrigo na mesma noite. Ao fugir dos bandidos, ele bastante amedrontado pediu ajuda a um veículo que saía de uma garagem no mesmo quarteirão. Qual não foi sua surpresa quando o motorista desceu do carro e começou a agredi-lo até que ele perdesse a consciência. Sem entender os motivos da agressão o jovem teve o nariz quebrado, e feridas consideráveis por todo o rosto e nos braços. Segundo relatos de Rodrigo, parece que o homem não entendeu que ele precisava de ajuda e teria começado a bater nele.

No entanto, uma testemunha que passava no momento esclareceu toda a história à polícia. Foi o estudante Kaíque Santos de Souza, que ajudou Rodrigo chamando o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que socorreu o jovem machucado e já desacordado.

Publicidade

Segundo relatos do estudante, ele mesmo chegou a dizer ao homem para parar a agressão, que o rapaz teria acabado de sofrer um assalto e só pedia por ajuda.

O agressor não teria parado até que uma mulher e outra pessoa que estavam dentro do carro, gritaram para ele entrar no veículo e ‘não se envolver’ com o ocorrido. Durante o momento em que Rodrigo foi espancado o criminoso dizia para os jovens pararem de fazer barulho, que os dois estariam atrapalhando o sossego do bairro, aparentemente teriam sido essas as motivações da violência gratuita.

O jovem foi levado ao hospital onde foi atendido, e realizado exame de corpo de delito, para tentar entender o que ocorreu. O agressor está sendo procurado para prestar depoimento. Um boletim de ocorrência foi lavrado, com os crimes de roubo e lesão corporal. A polícia ainda deve investigar o caso.

#Casos de polícia