O ano já começou com uma matança - sem precedentes - em um presídio de Manaus, no Amazonas. De acordo com informações do site da revista Veja, em matéria publicada nesta terça-feira, 2, a rebelião pode ser a mais forte já registrada no estado. A Secretaria de Segurança já fala em mais de setenta mortes. Um vídeo gravado dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) mostra como o local está. De acordo com a TV Globo, ainda não é possível dizer que a rebelião acabou. As imagens divulgadas por diversos portais de notícias mostram os presos mortos amontoados. Os seus cadáveres estão espalhados por um pátio do presídio.

Em uma das imagens, mais de dez corpos foram colocados um em cima do outro.

Publicidade
Publicidade

Em outra, enquanto presos agonizam, os outros se divertem com a dor dos colegas. Infelizmente, rebeliões desse tipo em presídios são bem comuns. Essa é a maneira que os presidiários tem de chamar a atenção, reclamando de itens como comida, por exemplo. Até hoje, a maior tragédia em um presídio é a do Carandiru, em São Paulo. 111 presos foram mortos na ocasião. Por conta do fato chocante, as autoridades decidiram acabar com o presídio. A história, devido a seus artes de barbaridade, acabou virando filme.

A Polícia ainda não sabe ao certo quantos mortos estão no presídio do Amazonas. Isso porque a contagem não é tão fácil. Pelo menos trezentos presos teriam fugido do local e ido para as ruas da capital do estado. Cerca de quinze deles já foram recapturados pelos agentes da lei. A notícia sobre a rebelião começaram a eclodir na mídia ainda na noite de domingo, 1, mas as informações, mesmo doze horas depois, ainda são bastante desencontradas.

Publicidade

Veja abaixo um vídeo divulgado por um site de notícias local, que mostra como o local da rebelião está. As imagens mostram presos amontoados depois de serem mortos. O material está com efeitos de edição, a fim de que as imagens fortes sejam 'amenizadas'. Mesmo assim, o conteúdo é considerado forte por algumas pessoas. Na sua opinião, como levar mais segurança a nossos presídios e evitar que episódios bárbaros como esse aconteçam? Deixe o seu comentário. Ele é sempre muito importante para todos nós.

#Crime