#Romário, senador do PSB/RJ, passou recentemente por uma cirurgia para controle da diabetes. O que assustou muito gente foi a aparência abatida e a #magreza do jogador.

A cirurgia é polêmica entre especialistas da área, mas não é ilegal. O médico que operou o "baixinho", Áureo Ludovico de Paula é alvo de investigações, pois familiares de sete pacientes alegam que suas mortes ocorreram por complicação da cirurgia e outros sete alegam sequelas graves.

As investigações estão sendo feitas pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) no âmbito profissional e no legal, pelo MPF. Apesar de não ser ilegal, o procedimento ainda carece de estudos científicos que comprovem sua eficácia, segundo o CFM.

Publicidade
Publicidade

O médico se defendeu dizendo, sem citar nomes, que "centenas e centenas" de pacientes já se beneficiaram da cirurgia. O nome do procedimento é "interposição ileal".

Repercussão começou com procedimento em Faustão

Em 2007 o médico foi capa da Veja, pois havia descoberto uma cirurgia para controle da diabetes tipo 2. Em 2009 entretanto, ficou notoriamente conhecido por realizar a cirurgia de redução de estômago em Faustão. O médico em 2010 foi alvo de denúncia em uma ação civil pública que em Goiânia (cidade onde atua o médico) para que não mais fizesse o procedimento que consiste além da bariátrica um reposicionamento do íleo (fim do intestino delgado) que melhora a diabetes e reduz a fome.

Segundo o médico, a grande procura na cirurgia advém do fato dela curar a diabetes tipo 2. "Medicamento apenas controla a taxa de açúcar, já a cirurgia resolve o problema", explica.

Publicidade

Por que as ações para barrar o procedimento?

Segundo a ação civil pública interposta em Goiás, o procedimento não é reconhecido pelo CFM e pelo CNS (Conselho Nacional de Saúde) e deve ser considerada experimental.

Segundo o médico o procedimento foi detalhado na revista “Annals of Surgery”, em 1928.

Já o CFM rebate e diz que o procedimento para controle da obesidade é reconhecido, entretanto, não para doenças metabólicas, como o diabetes e portanto tem sim seu caráter experimental, apesar de não ser ilegal, até que se decida em definitivo o assunto na justiça.

Proibição foi suspensa e o médico voltou a fazê-la em 2014

Em 2014, o médico ganhou a causa (ação civil pública de Goiás) e pode voltar a fazer o procedimento. Segundo o juiz da 8ª Vara Federal, Felipe Andrade Gouvêa, a junta pericial disse que não se tratava de "experimento" e sim de junção de técnicas já aprovadas e que Áureo é reconhecido no meio, com mais de 400 artigos publicados.

A SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) entretanto se posiciona como o CFM e alerta a população que a cirurgia de interposição ileal feita por Romário é experimental e não é indicada.

Publicidade

O que Romário diz?

Romário não se pronunciou, mas sua assessoria diz que ele está bem. O médico afirma que tem acompanhado o "baixinho" e que ele está curado da diabetes e seu colesterol controlado. Sobre o peso, o médico afirma que ele está dentro da normalidade.

Romário chegou a postar uma foto muito magro em seu Instagram, mas a retirou.

#cirurgia bariátrica