A tarde do último sábado, 14, em Nova Venécia, pequena cidade do noroeste do Espírito Santo, foi marcada por um suicídio que chocou os moradores do local. Um homem, de nome Nivaldo Miranda, 48 anos, usou uma corda para cometer o ato desesperado de #Suicídio ao amarrá-la em uma antena de telefonia, que fica próxima ao local onde ele prestava serviço na área da construção civil.

Ele era suspeito de assassinar a sua esposa, de nome Patrícia, na madrugada da última quarta-feira, 11, da mesma semana, com duas facadas e ainda desferir um golpe com um bloco de concreto na região da cabeça da vítima, o que lhe causou um pequeno afundamento no crânio.

Publicidade
Publicidade

A polícia foi acionada pelo próprio dono do local, que encontrou o corpo pendurado. Imediatamente, os policiais militares da rádio Patrulha, junto com o supervisor do dia, foram até o local e isolaram a área até a chegada da perícia, que chegou por volta das 20h.

Brigas eram constantes

Familiares informaram que o casal brigava muito, ainda mais quando faziam uso de bebida alcoólica, mas que eram duas pessoas muito boas e trabalhadoras. Informaram ainda que não sabem realmente o que de fato aconteceu para Nivaldo ter assassinado sua esposa e depois se suicidado.

Arrependido

No dia do fatídico fato que desencadeou a morte de Patricia, Nivaldo chegou a ligar para alguns familiares da sua esposa para falar que tinha cometido o crime e, a partir daí, ninguém soube mais informações do suspeito.

Publicidade

No entanto, investigações já realizada apontam que no dia do velório, ocorrido na sexta-feira, 13, ele ligou para pedir que os familiares ajudassem a mãe da esposa, que estaria sofrendo muito com a morte da filha; relatos informam ainda que ele parecia estar muito arrependido do que fez, o que provavelmente o levou a tomar essa atitude drástica.

Familiares e amigos ainda aguardam por mais informações da polícia, o que se sabe é que, infelizmente, mais uma família chora a perda de seus entes queridos, até então por causa de uma mistura de álcool, ciúmes e brigas, que há muito tempo vem fazendo com que noticiemos fatos como estes. #Tragédia #Espirito Santo