Na tarde desta terça-feira (24), foi realizado um protesto que reuniu diversos taxistas e membros do Sinditáxi-ES. Teve início às 14h e durou até às 17h30. Os manifestantes fecharam parcialmente a Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, em frente à Prefeitura de #Vitória, o que ocasionou congestionamento no local. Por volta das 19h o trânsito já havia se normalizado.

Os taxistas alegam que os motoristas da #UBER estão em cidades sem regulamentação e o intuito da ação foi chamar atenção para as reivindicações da classe, que deseja que os motoristas da Uber e taxistas sejam tratados de igual forma no que se refere aos impostos e exigências.

Publicidade
Publicidade

Um dos diretores do Sindicato dos Taxistas do Estado do Espírito Santo, Sérgio Luiz Marinho, disse que a Uber precisa ser mais fiscalizada e que há regulamento para que atendam clientes apenas na capital do Estado, Vitória. Porém, eles atendem chamados, pelo aplicativo, por toda a região metropolitana, em cidades como Vila Velha, Serra e Guarapari. O diretor do sindicato relata que os motoristas do Uber estão fazendo ponto assim como os taxistas e não pagam os mesmos impostos e não possuem placa vermelha.

Alguns dos taxistas presentes chegaram a invadir a Prefeitura de Vitória e carregaram cartazes com frases de apoio ao movimento.

Já ocorreu, anteriormente, casos de confrontos entre motoristas de táxis e os da Uber no Estado do Espírito Santo, nos quais a Polícia Militar e a Guarda Municipal precisaram ser acionadas para mediar.

Publicidade

Outros confrontos e manifestações pacíficas também ocorreram em outros Estados, como em Maceió, também nesta terça-feira

Reunião

Em Vitória, os representantes da #Manifestação foram recebidos, às 16 horas, pelo Secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, Oberacy Emmerich Júnior, que afirmou que o aplicativo Uber foi regulamentado e esta alternativa veio para trazer aos cidadãos maior acesso ao transporte. Disse ainda que os taxistas são importantes ao acesso de igual forma e, como sempre, estão abertos ao diálogo.