No último domingo (01), o traficante Adison Pinheiro de Jesus, foi preso portando uma quantidade considerável de drogas, na região do Inferninho, Mata Escura, em Salvador. No momento da prisão ele disse que toda a substancia apreendida seria para uso próprio, mas a quantidade configura tráfico. O homem que tem inúmeras passagens pela polícia foi encontrado com cerca de trinta pedras de crack, inúmeros papelotes de cocaína e maconha própria para ser consumida. Segundo os policiais que efetuaram a prisão, ele já tem inúmeras passagens pela polícia, mas dessa vez surpreendeu ao chorar na delegacia e se dizer arrependido. Inicialmente ele chegou a debochar dos agentes presentes, dizendo que a quantidade de drogas com ele, nunca configuraria #Crime de tráfico.

Publicidade
Publicidade

Adilson chegou a dizer que tráfico são dez quilos de maconha e não uns pacotinhos de nada. Ele foi detido em uma operação da Polícia Militar, juntamente com os homens das Rondas Especiais (Rondesp), em uma das investidas que fizeram na área em busca de drogas. Ele estava acompanhado de outros comparsas que o abandonaram no momento da perseguição e acabaram conseguindo evadir da área antes de serem pegos.

O traficante antes de se mostrar arrependido, não achava que seria detido por muito tempo, provavelmente devido à experiência já adquirida em outras vezes. No entanto, quando se deu conta de que realmente estava sendo preso e que iria para a penitenciária começou a chorar copiosamente. Segundo os policiais que estavam na delegacia é assim mesmo o que acontece, eles acabam arrependidos momentaneamente pelo que fizeram, pois serão presos, mas basta que voltem às ruas para cometer os mesmos delitos.

Publicidade

Para um dos agentes que estavam no momento, é impossível confiar nesse tipo de criminoso, segundo ele, se tratam de ‘lágrimas de crocodilo’. A polícia investiga se Adilson tem envolvimento com outros traficantes da área e qual a posição dele no crime, já se sabe que ele é de uma gangue contrária a de dois outros traficantes presos apelidados de Chicletinho e Tampinha. Além disso, ainda deve ser averiguado se o mesmo teve participação em assassinatos recentes que aconteceram na região. Ele agora ficará detido aguardando decisão judicial. #Investigação Criminal