Na manhã desta quinta-feira (26), o mais novo líder da Casa Branca afirmou que responsabilizará o governo mexicano pelas contas da construção do muro que dividirá os dois países. Menos de uma semana depois da posse como líder de uma das maiores potências mundiais, Donald Trump já se envolveu em mais uma polêmica com seu projeto que já havia sido anunciado na campanha. Na tarde de ontem quarta-feira (25), ele balizou e assinou o decreto que permite o andamento das obras de construção do paredão que dividirá os limites dos dois territórios. Quase um muro de Berlim, a obra marcará definitivamente a divisão entre o primeiro e o terceiro mundo, e acentuará ainda mais as desigualdades vividas entre os países.

Publicidade
Publicidade

Para piorar em uma de suas contas nas redes sociais, Trump deixou bem claro que as contas para a construção do empreendimento não ficarão a cargo somente do governo norte-americano. Segundo ele, o presidente do México Enrique Peña Nieto deverá também ter sua parcela orçamentária na obra. Ao todo serão quase quatro mil metros de muro. A declaração feita hoje soa quase como um aviso ao líder mexicano que visitará os EUA na semana que vem. Penã Nieto será o primeiro presidente a visitar o país depois que Trump tomou posse. E ao que parece essa não será uma visita amigável e sem percalços, uma vez que os dois líderes têm inúmeras pendências a resolver. Para o presidente americano é inadmissível que o governo mexicano não pague a conta, uma vez que, segundo ele, desde que o Nafta existe tem sido sempre um acordo unilateral em que o EUA assumem toda a responsabilidade econômica pelos contratos.

Publicidade

Em seu texto nas mídias, ele disse que desde que o acordo existe entre os dois países, inúmeras empresas fecharam suas portas e milhares de pessoas perderam seus empregos, e que existe um déficit orçamentário entre os dois lados de quase sessenta bilhões de dólares. O presidente Peña Nieto embarcará para os Estados Unidos, nesta terça-feira (31), e terá que enfrentar um Trump intransigente. No entanto, o líder mexicano já sinalizou que não concorda com o acordo e que não pretende pagar a conta pelo projeto esdrúxulo de Trump. Em uma de suas declarações o presidente americano disse que se for para não aceitar o projeto Peña Nieto nem precisa ter o trabalho de ir aos EUA. Inclusive o líder mexicano já aconselhou a todos os consulados localizados em território americano a assegurarem e darem medidas protetivas aos cidadãos mexicanos que estão vivendo no país. Pelo jeito Trump ainda causará muita polêmica em suas decisões.

#Crime #Investigação Criminal