Um dos fenômenos naturais mais estranhos e fascinantes da humanidade, um terremoto provocou grande alarme em todo o planeta neste domingo, 22. De acordo com relatos de uma matéria publicada no site da Revista Veja, os tremores foram sentidos até mesmo nos Estados Unidos. No entanto, o terremoto, de magnitude oito na escala Richter aconteceu no leste de Papua Nova Guiné, um país localizado entre a Ásia e a Oceania. É bom lembrar que a Escala Richter não tem limites, mas geralmente, ela vai até nove. Isso porque, desde que foi criada, o maior terremoto já registrado, no Chile, em 1940, chegou a 9,5 na escala. Explosões de estrelas, por exemplo, chegam ao nível 13.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a escala, passando do nível oito, os terremotos já são considerados de enorme repercussão. Eles conseguem ser sentidos em todo o planeta. Esse é o caso do que ocorreu neste domingo. O epicentro dos tremores foi na ilha de Bouganville, que está localizada no leste do país. Diversos países que estão naquela região receberam um alerta para a possibilidade de uma enorme #tsunami. No entanto, diferente do que chegou a circular na internet, o Brasil tem chance quase zero de ser afetado diretamente por qualquer estrago, menos os menores. Isso porque os tremores aconteceram no oceano pacífico e o nosso litoral é banhado pelo Atlântico. Entre os oceanos, existem os continentes que protegem o Brasil, considerado em uma área super segura em relação a terremotos.

Situação do momento

É bom lembrar que o tremor em Papua Nova Guiné foi registrado, inclusive, pelo centro de geologia americano.

Publicidade

Não demorou muito para que o alerta de ondas gigantes fosse expedido. Um dos países acionados foi a Indonésia, que no passado viu uma onda gigante matar mais de 100 mil pessoas. Felizmente, até às 19h30, no horário de Brasília, não havia relatos de que os tremores teriam provocado as tais ondas enormes, que levam com elas grande destruição. O alerta, no entanto, ainda está mantido, pois existe a possibilidade de tremores secundários.