No fim do ano passado, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Igreja Mundial do Reino de Deus a devolver uma oferta feita por um fiel. Três anos antes, um homem que sofria de câncer esteve na igreja e acreditou na possibilidade de cura através de um milagre. A igreja - liderada pelo apóstolo Valdemiro Santiago - é conhecida por mostrar supostos milagres, ao vivo, na televisão. Não é preciso procurar muito, por exemplo, para achar vídeos com Santiago clamando pelo nome de Deus e fazendo, logo em seguida, supostas curas de cegueira, deficiências, câncer e qualquer outro mal que, teoricamente, seria praticamente sem solução através da medicina tradicional.

Publicidade
Publicidade

Veja abaixo um vídeo que mostra um momento em que o apóstolo diz curar um fiel:

A oferta do fiel, na época, foi de R$ 7 mil. A igreja, no entanto, terá que devolver bem mais, R$ 20 mil, já que os valores foram corrigidos e a justiça deu uma multa pela promessa do falso milagre. Por conta das palavras dos pastores, o homem que entrou na justiça chegou até a largar o tratamento, o que provavelmente deve ter prejudicado a sua saúde. O homem disse que "sofreu uma lavagem cerebral", já a igreja argumenta que não houve coação e que a doação pomposa foi dada de livre e espontânea vontade. A vítima do falso milagre somente voltou ao tratamento após muita pressão da família e dos médicos. Ao realizar novos exames, percebeu que sua doença, nesse meio tempo, apenas havia piorado.

Publicidade

Ataque em meio a culto

Neste domingo, 8, o próprio líder da Mundial estava fazendo uma "sessão de bençãos". No templo do Brás, em São Paulo, ele passava a mão na cabeça de fieis, que esperavam por um suposto milagre. Um homem, jurando vingança por algo que Valdemiro falou no meio do ano passado, apareceu e usou um facão em suas costas. Três facadas foram dadas no pescoço do apóstolo. Apesar de, mais tarde, dizer em um vídeo que foi alvo de um milagre divido, Valdemiro, assim como a grande maioria de nós mortais, não pediu reza a seus pastores ou pediu uma cura divina. Ao lado de segurança e obreiros, ele foi até a um grande hospital paulista. No local, ele levou mais de vinte pontos no pescoço. O pastor está bem graças aos médicos. #Religião #Crime