Uma lista vem circulando em grupos de WhatsApp e Facebook, apelidada de “Top 10”, vídeos que contém imagens íntimas de adolescentes, do Grajaú, zona sul da capital paulista. Além da exposição de imagens com conteúdo da vida sexual de algumas das vítimas, também é exposto nas fotos, ofensas e acusações as jovens.

Os vídeos circulam nos grupos criados por alunos de escolas públicas e geralmente onde as vítimas estudam. Os vídeos vêm transformando a vida das adolescentes e de seus familiares em um verdadeiro inferno.

A equipe de reportagem do R7 teve acesso ao conteúdo de sete vídeos divulgados, neles uma média de 80 adolescentes aparecem nas imagens, sendo que cerca de 70 são meninas, ao fundo dos vídeos toca um funk, e em algumas fotos aparecem acusações contra as adolescentes de usar ou traficar drogas, além de expor a vida sexual de muita delas.

Publicidade
Publicidade

Em um dos vídeos aparece uma adolescente de 15 anos nua, com frases que difamavam a garota.

A adolescente foi procurada pela equipe de reportagem do R7, e revelou como tudo isso se iniciou em sua vida. A adolescente que não terá seu nome divulgado, informou que teria ido a uma festa em companhia de um primo, no ano de 2014. Porém seu primo se meteu em uma briga e foi embora, deixando a garota na festa. Ela contou à equipe, que como conhecia outros garotos acabou continuando lá, e bebeu junto com eles. Ela acusa os garotos colocaram boa noite cinderela em seu copo, sem que ela soubesse. Aproveitaram o efeito da droga para fotografar a menina nua e sem seu consentimento. Expuseram em um dos vídeos e ela acabou “pegando” fama.

A adolescente afirma que meses depois a foto começou a circular, e ela registrou um Boletim de Ocorrência, pela divulgação indevida da foto.

Publicidade

Segundo ela, seus pais sofreram muito com a situação, e a foto em períodos diferentes acabam sendo compartilha novamente, e em grupos em que ela participa. Uma das vezes em que a foto voltou a circular o pai dela chegou a chorar, de tanta tristeza, e por ficar envergonhado em ver a foto da própria filha nua exposta com frases difamatórias.

De acordo com a jovem, ela acredita que isso acontece por inveja, ou para as pessoas que postam se sentirem melhor que alguém.

Outra adolescente que não sofreu uma acusação grave, porém teve sua foto na gravação, com a frase: “Só usa kit bode. Nóis te conhece camelô kkk (sic)”. Ela conta que acredita que colocaram sua foto por ela ser “famosinha no Facebook”, e teme que eles possam colá-la em outros vídeos sobre outras acusações, pois quem sai uma vez normalmente aparece novamente com acusações mais graves, relatou a jovem.

Muitas garotas expostas na lista, acabaram trocando de escolas, outras tentaram até cometer suicídio, pois após a divulgação sofreram de Bullying constantemente, e suas vidas transformadas em um verdadeiro inferno.

Publicidade

Juliana Cunha, coordenadora SaferNet, uma ONG responsável por promover direitos humanos na internet, explica que pessoas que publicam, compartilham, ou guardam as imagens de menores nus, estão cometendo #Crime. Que o correto é a partir do momento em que receber o conteúdo é denunciar e apagar as imagens. #Investigação Criminal